O americano David Matheson, antigo “terapeuta de conversão” mórmon e que alegava ter ajudado vários homens a permanecerem em casamentos heterossexuais, em Utah, está em busca de um namorado. A revelação ocorreu na noite de domingo (20), depois que a ONG “Truth Wins Out” (A verdade vence, em tradução livre) obteve uma postagem privada no Facebook feita pelo defensor da terapia de “cura gay”, Rich Wyler, afirmando que Matheson “diz que viver a vida celibato e solteiro ‘simplesmente não é possível para ele’, portanto, está buscando um parceiro do sexo masculino”.

Na terça-feira (22), David confirmou o comentário de Wyler através da própria postagem no Facebook: “Há 1 ano, eu percebi que tinha que fazer mudanças consideráveis na minha vida. Eu percebi que não poderia continuar casado. Eu percebi que havia chegado a hora de me afirmar como gay”, postou.

Matheson, que foi casado com uma mulher durante 34 anos e se divorciou, também confirmou numa entrevista no canal de TV NBC News que agora está namorando homens.

A chamada “cura gay” é uma prática pseudocientífica que tenta mudar a orientação sexual ou identidade de gênero das pessoas. A terapia do diálogo é a técnica mais usada, mas alguns terapeutas a combina com “tratamentos de aversão”, como a indução ao vômito ou choques elétricos, segundo um relatório de 2016 do Williams Institute da UCLA. Praticamente todas as agências principais de saúde, incluindo a Associação Médica Americana (AMA) e a Associação Americana de Psicologia (APA), denunciaram a prática.

David reconheceu que o trabalho dele prejudicou algumas pessoas, mas que ele não rejeitaria totalmente a “cura gay”. Ao invés disso, ele culpou o sistema baseado na homofobia da Igreja Mórmon na qual ele foi criado. Ele também admitiu ter perpetuado esse sistema, mas alegou que ajudou alguns homens a viverem “conforme” a fé deles.

“Eu sei que há pessoas que não ficarão satisfeitas com nada menos que a renúncia total de tudo”, disse Matheson. “Isso é difícil, pois eu quero que as pessoas sintam a genuinidade da minha mudança, mas elas precisam entender que há mais que uma realidade no mundo”. Àqueles que se sentiram prejudicados com o antigo trabalho dele, ele postou uma mensagem: “Eu, sem sombra de dúvidas, peço desculpas”.

Para Chaim Levin, que alegou ter sido psicologicamente prejudicado pelos programas que Matheson ajudou a criar, desculpas não são suficientes. “Apesar de estar feliz que o Sr. Matheson encontrou um caminho na vida dele, eu não posso deixar de pensar nas centenas ou milhares de pessoas que ainda estão presas no armário, um armário que foi criado em parte pelo próprio Sr. Matheson”, disse Levin ao Truth Wins Out. “Eu espero que o Sr. Matheson faça o possível para retificar o dano que ele provocou em tantas pessoas na comunidade LGBTQ, incluindo a mim”.

Ainda segundo o Williams Institute, quase 700 mil adultos LGBTQ foram submetidos à “cura gay” em algum ponto de suas vidas. Um relatório sob o tema emitido em 2018 revelou que os esforços em tentar alterar a orientação sexual de uma pessoa podem resultar em saúde mental precária, incluindo suicídio.

Imagens do post:
Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!