Pizza é uma paixão nacional, faz parte do cardápio de muitos brasileiros e, assim como dá prazer ao comer, também pode deixar aquelas gordurinhas sobrando pelo corpo. Afinal, sua pizza cheia de queijo poderia ser considerada uma refeição saudável?

“Não há como negar que a pizza geralmente apresenta altos níveis de sódio, calorias, gordura saturada e carboidratos refinados”, explica Ginger Hultin, porta-voz da Academy of Nutrition and Dietetics (EUA). Ela diz que os maiores culpados nesse combo são os queijos processados e as coberturas com embutidos.

Mas a verdade é que a pizza é feita dos mesmos componentes que qualquer outra refeição – carboidratos, proteína e gordura, conta Cara Harbstreet, criadora do site Street Smart Nutrition (EUA). “Ela dá as mesmas coisas a você: energia, sabor e satisfação. Além de que o molho de tomate é rico em vitaminas e antioxidantes.”

Mas o tamanho da pizza faz a diferença. Por exemplo, duas fatias da Supreme, da cadeia Pizza Hut, cobertas com pepperoni, carne de porco temperada, carne, cogumelos, pimentão verde e cebola roxa contêm:

  • 770 calorias
  • 41 g de gordura (16 de gordura saturada)
  • 71 g de carboidratos
  • 1780 mg de sódio
  • 6 g fibras
  • 33 g proteína

Mas a sua pizza pode ser saudável, sim!

“Pizzas podem ser ótimas para trazer muita variedade de vegetais para o nosso cardápio”, diz Ginger. Fazer a delícia em casa pode significar uma grande diferença – sendo uma escolha muito mais nutritiva. Uma porção (cerca de 2 fatias) contém:

  • 490 calorias
  • 16 g gordura (3 g saturada)
  • 66 g carboidratos
  • 520 mg sódio
  • 6 g fibras
  • 18 g proteína

“Há muitas formas de fazer uma pizza e algumas são mais leves e cheias de nutrientes que outras”, aponta a nutricionista norte-americana Melissa Joy Dobbins.

Como fazer a minha pizza ficar mais saudável?

Comece com a borda

“Você pode reduzir bastante o número de calorias e sódio optando por uma borda mais fina do que escolhendo uma mais grossa ou recheada”, diz Hultin. Quer muita fibra? Experimente uma borda integral. Troque a borda regular por uma feita de cogumelo portobelo ou couve-flor para ganhar mais vegetais e nutrientes na dieta.

Escolha um molho saudável

O molho de tomate tradicional é rico em vitaminas A, C e licopeno, e é muito mais saudável do que os molhos cremosos. Se você não é uma fã de molho de tomate, Cara recomenda experimentar o pesto ou algum molho com base de azeite de oliva para adicionar gorduras saudáveis.

Cuidado com o queijo

É uma escolha sua, mas Cara aconselha a usar uma quantidade normal de queijo ou até mesmo um pouco menos. O queijo proporciona cálcio e proteína, então ele possui pontos positivos. Mas não vale se empolgar demais.

Escolha coberturas com sabedoria

Melissa sugere apostar em vegetais, que possuem muitas fibras e várias vitaminas. Evite embutidos, como pepperoni, calabresa e presunto (cheios de gordura saturada) e opte por carnes mais magras, como o frango.

Não esqueça de porcionar

O quanto você come conta tanto quanto o que você coloca por cima da sua pizza. “Porções devem ser consideradas, seja comendo uma pizza mais light ou uma com tudo que você tem direito”, fala Ginger.

Mas no fim do dia, se você está desejando uma pizza, nada vai matar a sua vontade quanto um pedaço cheio de queijo. Ei, é tudo sobre moderação. Ginger enfatiza: “se você quer pizza, coma uma pizza!”

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!