O maquiador uruguaio Agustin Fernandez se envolveu em mais uma polêmica por causa de política. Os desentendimentos começaram quando na terça-feira, 23 de janeiro, a atriz global Bruna Marquezine fez um post contra a família Bolsonaro. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PSL), Agustin logo fez um post atacando a atriz.

Bruna questionou sobre a falta de esclarecimentos dos escândalos recentes da família Bolsonaro. A grande mídia tem noticiado casos de corrupção e lavagem de dinheiro entre os filhos do presidente. Além disso, existem investigações que apontam um possível envolvimento de Flávio Bolsonaro com as milícias do Rio de Janeiro e o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL).

“Presidente Bolsonaro: explique ao mundo as finanças da família”, disparou a atriz no Instagram. Marquezine ainda comentou sobre a atuação de Bolsonaro na conferência de Davos, evento importante no qual o presidente discursou por apenas seis minutos.

As declarações de Bruna foram suficientes para irritar Agustin. Desde as campanhas presidenciais o maquiador levantou críticas por ser gay e apoiar um candidato que se diz “homofóbico com orgulho”. Agustin chegou a dizer que a comunidade LGBT é vitimista e que o presidente não é homofóbico.

Diante das declarações de Bruna, Agustin fez um post ofensivo contra a atriz. “Bruna Marquezine, quem te deu um pé na bunda não foi o Bolsonaro, foi o Neymar. Pare de descontar sua dor nele, ressentida”. Ao contrário do que o maquiador esperava, a postagem lhe rendeu prejuízo.

Ofendidos, diversos fãs compartilharam a postagem e foram até o Instagram da empresa La Make pedir um posicionamento. Os internautas exigiram que a empresa cancelasse um evento com o maquiador. A empresa disse que não faria apologia à violência ou desrespeito e cancelou o evento em que o maquiador trabalharia.

Agustin e Bolsonaro

O maquiador começou a chamar ainda mais atenção nas redes sociais depois que declarou apoio a Jair Bolsonaro. Contraditório, o maquiador que é gay chegou a apertar as bochechas do então candidato à presidência. Ainda durante o primeiro turno das eleições, Agustin tentou se encontrar com Bolsonaro mas foi rejeitado. Após tentar mais uma vez e conseguir visitar o atual presidente e lhe presentear com um relógio, o maquiador negou nas redes sociais que tinha sido rejeitado.

Após a eleição do candidato homofóbico, Agustin perdeu alguns contratos e fãs, mas continuou a apoiar Bolsonaro. O maquiador ainda debochou de outras personalidades que se opuseram ao seu candidato. Até mesmo Pabllo Vittar recebeu indiretas de Agustin, que o incentivou a deixar o Brasil depois da eleição de Bolsonaro.

Imagens do post: ,
Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!