Óleo de coco ainda não saiu da moda e é o mais versátil de todos os óleos. Dá pra usar na culinária, fazer uma ótima máscara capilar e até tratar suas cutículas. Mas uma coisa que o óleo de coco pode não ser muito bom é tratar a acne. E quem diz isso são os dermatologistas!

“Enquanto o próprio óleo de coco não foi estudado para o tratamento da acne, algumas pessoas podem achar que é útil”, diz Sejal Shah, dermatologista cosmético e fundador da SmarterSkin Dermatology, de Nova York (EUA). Segundo ele, o ácido láurico do óleo de coco tem demonstrado ser eficaz no combate a muitas bactérias, incluindo a propionibacterium acnes (acnes) – bactéria do desenvolvimento da acne.

O óleo de coco também é profundamente hidratante, o que é crucial para o tratamento da acne. Isso pode parecer contra-intuitivo (afinal, você pensaria que a pele oleosa não precisaria de hidratação), mas muitos outros tratamentos usados para tratar a acne estão secando a pele, o que pode tirar dela seus óleos naturais.

“Manter a integridade da barreira da pele é essencial. Isso não apenas para o tratamento da acne, mas também para ajudar na cicatrização de lesões pequenas”, diz Jennifer M. Segal, dermatologista do Metropolitan Dermatology Institute (EUA).

A pele seca leva mais tempo para cicatrizar, e se você tem acne em cima disso, você pode ver mais cicatrizes. A pele nutrida é então mais capaz de tolerar ingredientes que combatem a acne, como os retinóis, os ácidos alfa e beta-hidroxi e o peróxido de benzoíla, o que também significa uma pele mais clara.

As desvantagens

Só porque o óleo de coco pode combater naturalmente as bactérias da acne, não significa que seja uma cura instantânea. De fato, as acnes são apenas uma pequena parte da imagem quando se trata de espinhas.

“O maior culpado por trás da maioria da acne é o entupimento dos poros e o óleo de coco é muito comedogênico – ficou em 4º de 5 na escala de comedogenicidade”, diz Shah. Isso quer dizer que seu poro se tornará super entupido, e se o óleo for deixado na pele, pode piorar ainda mais o problema.

O veredito

Por causa das qualidades potencialmente microbianas, hidratantes e suavizantes do óleo de coco, nossos especialistas dizem que ele pode funcionar para tipos propensos a acne. Mas há um problema. “Eu acho que a melhor maneira de usá-lo é como um removedor de maquiagem. Também pode ser como parte de uma rotina de limpeza”, aponta Shah. Por ser um óleo, ele se liga ao sebo e a outras impurezas, retirando detritos dos poros enquanto nutre a pele.

Mas depois de lavá-lo, é importante remover todos os vestígios com um segundo limpador. “Como o óleo de coco é tão comedogênico, você não quer deixar nenhum resíduo na pele”, diz Shah. Este método de limpeza dupla permite que você colha os benefícios calmantes do óleo de coco – sem arriscar sua pele.

“Se quiser experimentar, use óleo de coco não refinado”, diz o dermatologista Libby Rhee, do Craig + Austin Medi-Spa (EUA). “Ele tem equilíbrio de ácidos graxos naturais, que podem ser eficazes como um hidratante.”

“Você também vai querer ter certeza de que não perfume, um gatilho comum para acne e pele sensível”, acrescenta Segal. Dica: Procure por um óleo de coco não refinado e livre de fragrâncias.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!