Manchas na pele costumam ser um grande incômodo para muitas pessoas, principalmente quando aparecem no rosto ou em alguma região mais aparente do corpo. Quando essas marcas são escuras, muitas vezes se confundem com melasma. Para evitar a confusão, o DermaClub ensina a melhor maneira de identificar o melasma e o tratamento ideal para essa doença de pele. Veja só!

O que é melasma? Saiba como identificar esse tipo de manchas na pele

O melasma é uma mancha escura com tonalidade marrom, que surge em áreas expostas do rosto – nas bochechas, testa e buço – e em outros lugares do corpo – como braços, pescoço e colo. O problema surge quando ocorre um aumento da atividade de melanócitos – células que produzem melanina na epiderme – o que reflete em um acréscimo no depósito deste pigmento nos queratinócitos – células que formam a epiderme.

Manchas escuras na pele podem ser melasma?

Se as manchas na pele forem amarronzadas, sem uma forma definida, e surgirem em áreas expostas, como no rosto, braços, pescoço e colo, podem ser consideradas um melasma. Agora, se as marcas forem escuras e apresentar um tamanho menor, existem chances de se tratar de melanose solar – manchas senis que surgem em pessoas de terceira idade.

Tratamento para o melasma: qual a melhor forma de acabar com as manchas?
O tratamento das manchas de melasma vai desde a realização de procedimentos feitos no consultório até o uso de dermocosméticos tópicos com ativos clareadores em casa. Sendo assim, podemos citar:

Procedimentos estéticos:

  • Peeling físico e químico;
  • Laser fracionado;
  • Microagulhamento

Produtos à base de:

  • Retinol ou ácido retinóico (vitamina A);
  • Hidroquinona;
  • Vitamina C
  • LHA
  • Phe-resorcinol
  • Niacinamida

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!