Em algum momento da vida você já se sentiu cansado por pensar muito? Bom, acredite se quiser, mas existe uma explicação científica pra isso. A realidade é que o cérebro pode queimar tantas calorias em um dia como se gasta em uma corrida de meia hora.

De acordo com o El País, além de se sentir cansado ao nível de um exercício físico, você tem consegue queimar cerca de 350 calorias por dia, simplesmente por pensar. Isso tomando com referência um adulto com cérebro de tamanho mediano, de por volta de 1,4 quilo e 70 quilos de peso.

O pesquisador do Conselho Superior de Pesquisas Cientifica (CSIC) Javier DeFelipe, explicou que o cérebro humano representa, aproximadamente, 2% do peso corporal e consome 20% do oxigênio e glicose do organismo.

Em estado basal, o cérebro pode consumir umas 350 calorias em 24 horas, isto é 20% do que gastamos por dia, afirmou o Professor da Universidade de Granada e pesquisador do Centro de Investigação Mente, Cérebro e Comportamento (CIMCYC), Ignacio Morón.

DeFelipe pondera que todos os órgãos precisam de energia para os processos fisiológicos, mas o cérebro é o que mais consome energia. Isso é devido a forma continua de consumo de energia que não para de demandar calorias nem mesmo quando estamos dormindo.

De acordo com Morón, no cérebro temos a massa cinzenta (onde se encontram os núcleos neurais) que consome mais energia que a massa branca (cuja função principal é de transmitir a informação). Isto se deve à grande quantidade de sinapses e mitocôndrias de massa cinzenta, diferente da massa branca, que é mais eficiente e econômica.

O consumo energético do cérebro é variável

DeFelipe detalha que o consumo energético do cérebro nem sempre é similar. “Quando está em modo normal, como quando caminhamos pela rua pensando no que fazer, aí sim, o consumo seria menor, no sentido que nenhuma zona do cérebro se ativa mais que a outra.”

Isso é apoiado por Morón, que desmistifica que, por exemplo, um cientista tenha mais gasto que um administrador, considerando a diferença do que estudam ou analisam.

Eles ainda destacam que a “tarefa intelectual” é o que determina o gasto energético, mais do que o ofício ou o trabalho em si. E, pode ocorrer que um administrador tenha mais gasto energético.

“Uma hora de trabalho intelectual intenso consome praticamente a mesma energia que uma hora de trabalho físico intenso”, assegura Morón. Ademais, ele ressalta que estar trabalhando sob pressão, ou com o chefe a te apressar para que termine logo o trabalho, também ajuda a aumentar o processo de desgaste.

Pensar emagrece?

Se ao ler isso você acredita que pode sentar tranquilamente e pensar com todas as suas forças e assim perder peso, pode salvar suas importantes calorias para problemas mais importantes.

Pensar não emagrece, “quem sabe pensar enquanto caminha vigorosamente ou faz exercício”, sentencia o diretor do CIMYCC, Andrés Caetana.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!