O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) surpreendeu ao trazer em uma das provas aplicadas no último domingo (4) um texto sobre o pajubá, linguagem muito utilizada e conhecida pelos membros da comunidade LGBT.

Uma das questões abordadas na avaliação de Linguagens, trazia em seu enunciado o título: “Aquenda o Pajubá’: conheça o ‘dialeto secreto’ utilizado por gays e travestis”. Os candidatos então tiveram que responder o que caracterizava um dialeto, a partir desta exemplificação.

“Nhaí, amapô! Não faça a loka e pague meu acué, deixe de equê se não eu puxo teu picumã!”, foi um dos textos utilizados como exemplo. A questão explicou ainda que muitas das palavras utilizadas no pajubá são oriundas do yorubá, língua tipicamente africana.

Tomando como referência o dicionário “Aurélia – A Dicionária da Língua Afiada”, lançado em 2006 por Vitor Angelo e Fred Libi, a prova ainda informou que não há registro de quando ou quem lançou as gírias gays.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!