O Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde divulgado na última terça-feira (27), revelou dados alarmantes sobre a relação da comunidade LGBT com a HIV/Aids. Em 2017, o número de homens gays e bissexuais ultrapassou o número de heterossexuais.

Esta é a primeira vez que dados como este são apresentados no intervalo de 11 anos. O fato se torna mais preocupante ao levar em consideração que dentre os entrevistados, apenas 10% afirmaram fazer sexo com outros homens.

Porém, o percentual dos que tiveram sintomas causados pelo HIV foi quase quatro vezes maior dentre o universo pesquisado. Entre os homens, 19,5% não informaram como pegaram a infecção. 39,2% dos homossexuais perfizeram. 9,1% dos bissexuais também, enquanto os héteros foram 47%.

Apesar disso, pelo menos há um motivo para comemorar, já que a quantidade de homo e bissexuais infectados pelo vírus apresentou uma queda na comparação entre os anos 2012 e 2017. A taxa apresentou uma diminuição em 24% dos gays e 23% dos bis. Mas já entre os héteros o número foi consideravelmente maior atingindo a marca de 30%.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!