Traição é uma atitude imperdoável pra você? É bem provável que sim.

No entanto, há quem considere que atos como beijar alguém ou flertar online não configuram uma traição. Pelo menos é o que diz uma pesquisa feita pela BBC Radio 5, que entrevistou mais de dois mil participantes.

Uma das descobertas feitas pelo veículo foi que 50% dos homens não consideram beijar outra pessoa como traição. Este pensamento é apoiado por apenas 27% das mulheres. O mesmo número de homens também afirmou que o sexo online não significa trair.

Em contrapartida, 75% do sexo feminino acredita que trocar mensagens e fotos eróticas com estranhos na internet configura uma traição.

Análise do comportamento

Segundo o coach de relacionamento James Preece, em entrevista ao The Independent, as descobertas sugerem que existam diferenças em como os sexos enxergam a intimidade. “Não importa qual o seu gênero, beijar outra pessoa e pensar que não está traindo significa que você não tem respeito por seu parceiro(a)”.

De acordo com o especialista, não se importar com o impacto que as suas ações terão em seu parceiro pode significar que você está com a pessoa errada.

Como superar uma traição

De acordo com a psicóloga Lia Clerot, ao sermos traídos, podemos sentir que a culpa foi nossa. Além de nos afastarmos de nosso parceiro, saímos do relacionamento com a autoestima prejudicada, acreditando que a situação poderia ser diferente caso tivéssemos agido de outras maneiras durante a relação.

Entretanto, a especialista esclarece que não devemos nos depreciar por conta de atitudes alheias ou acreditar que a situação irá se repetir em relacionamentos futuros. Sentir emoções negativas também auxilia no processo de recuperação.

O choro, a raiva e o desânimo são expressões naturais da mente, e não devemos bloquear isto. “Nós, como seres humanos, precisamos passar por momentos de fraqueza para nos fortalecermos”, afirma Lia.

O autocuidado e a prática de atividades prazeirosas, não importa o quão simples sejam, também cultivam o amor próprio e nos ajudam a recuperar a percepção do nosso valor.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!