Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado federal Jean Wyllys culpou Jair Bolsonaro por estar recebendo ameaças de seus apoiadores. Wyllys fez oposição intensa ao presidente eleito e chegou a cuspir nele, em 2016, durante a votação do impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara.

“Estou praticamente em cárcere privado pelas medidas de segurança que fui obrigado a respeitar. Logo, no momento, estou preocupado em me manter vivo, em cuidar da minha saúde que está abalada pelo volume de mentiras e ameaças contra mim. Estou preocupado em sobreviver, em recobrar as forças num país que elegeu o fascismo”, disse.

Procurada para falar sobre as declarações de Wyllys, a assessoria parlamentar de Bolsonaro disse que quem levou uma facada foi o presidente eleito, que Wyllys chama de fascista. “Coincidências ou não, o terrorista que cometeu o crime, era filiado ao partido do ‘ameaçado de morte’, o PSOL. É aquele velho enredo que a população já percebeu: ‘Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é’. Assim é a linha auxiliar do PT”.

Leia a reportagem na íntegra aqui.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!