Viajar é estar em contato com o novo, o diferente. E mesmo dentro da sua própria cidade é possível se encantar com novidades, com cantinho guardados a sete chaves. Para provar a nossa teoria e sair da mesmice turística, selecionamos 15 lugares secretos no Rio de Janeiro.

Ver a Cidade Maravilhosa por outros ângulos, se surpreender com suas curiosidades, explorar suas belezas naturais, provar sabores diferenciados e descobrir que sempre dá para ir além do Corcovado. Para quem é outsider, ou seja, de fora, primeiro defina onde vai ficar no Rio de Janeiro e aí já pode ir montando seu roteiro com aquela tranquilidade de quem sabe das coisas!

Junto com a rede de hotéis Mercure, apresentamos para vocês alguns segredos bem guardados, pelo menos por enquanto.

Lugares secretos no Rio de Janeiro

Arco do Teles

Existe um cantinho pra lá de charmoso e que nem todos conhecem, com exceção dos sambistas, sempre presentes. A passagem histórica Arco do Teles foi construída no século 18 para ligar a Praça XV à Rua do Ouvidor, que antigamente tinham outros nomes. A antiga residência da família Teles de Menezes se transformou numa viela onde não passa carros, rodeada por bares, restaurantes e ateliês. Todas as quintas-feiras fica bem cheia com a roda de samba gratuita e no Carnaval, o burburinho chega a ferver, com a presença do bloco Boitatá.

Ecomuseu de Santa Cruz

Criado para valorizar e preservar o patrimônio do bairro da Zona Oeste, o Ecomuseu do Quarteirão Cultural do Matadouro de Santa Cruz fica bem pertinho da Prefeitura do Rio. A instituição cultural fica sediada no Palacete Princesa Isabel, de arquitetura neoclássica, inaugurado em 1881. Era a fazenda de veraneio da família realeza, que depois se transformou em matadouro e desde 1993 é um monumento tombado. A programação conta com exposições itinerantes, espetáculos de música/teatro, oficinas e seminários envolvendo o patrimônio.

Ilha da Gigoia

Impressionante como a Barra da Tijuca consegue resguardar tão bem uma pequena ilha caiçara. De visual pitoresco, Gigoia compõe parte do arquipélago da Lagoa de Marapendi e, por essa razão, é acessada somente de barco. Casinhas de madeira no estilo palafita, pousadas e restaurantes pairam acima da Lagoa da Tijuca. Depois de um farto almoço com frutos do mar à mesa, espere até o pôr do sol para apreciar o visual antes de voltar pra casa. Aproveite para conhecer também a Praia dos Amores, no Cantinho da Barra.

The Maze Rio

Poucos pontos comerciais no Rio são tão únicos quanto o The Maze. Construído por um correspondente da rede BBC de comunicação, no morro do Catete, o pequeno castelo forrado por mosaicos teve a contribuição de artistas do mundo todo em suas paredes. Funciona como centro cultural, Bed&Breakfast e um dos melhores lugares para ouvir jazz na cidade. Além disso, oferece suporte para a comunidade local com aulas de inglês, balé, música e futebol. Não por acaso já caiu nas graças de artistas gringos como Snoop Dogg, Pharrell Williams e Black-Eyed Peas. E ah, o visual de lá de cima é imperdível.

Núcleo Piraquara

Na região do Realengo, dentro do Parque Estadual Pedra Branca, está o Núcleo Piraquara, com acesso pela Rua do Governo. A área protegida resguarda não só uma importante remanescente de Floresta Atlântica, como também três piscinas naturais aptas para banho que vão animar o seu final de semana. Vale a pena guardar um pouquinho das energias para pegar a trilha até a Pedra do Ponto, de onde se avista boa parte dos arredores. A infraestrutura da área de lazer destinada a adultos e crianças conta ainda com deck, parque infantil, sanitários públicos. O parque conta ainda com vários outros atrativos, como o Núcleo Camorim, o Maciço da Pedra Branca, cachoeiras e praias virgens nos arredores.

Relíquias do Brasil

Dentro do Shopping Uptown Barra se esconde uma verdadeira relíquia. Com o intuito de fazer as pessoas voltarem no tempo, a loja-clube Relíquias do Brasil é um espaço bem nostálgico, recheado de lembranças dos anos 1960, 1970 e 1980. Pelo ambiente se vê antigos letreiros, freezer da Kibon, máquinas de pinball e outras antiguidades que ativam a memória afetiva de muita gente. Dá para comprar alguns itens, como café moído na hora, groselha, discos de vinil e outras coisas para levar pra casa, além de consumir no próprio local sanduíche de mortadela com queijo ou um refri KS, ou seja, naquela boa e velha garrafinha de vidro.

Fábrica Bhering

Esse não é exatamente um lugar secreto, mas sim que foge do óbvio. A antiga Fábrica Bhering, onde em 1808 começou a funcionar a primeira fábrica de chocolates do Brasil, é atualmente um centro cultural descolado com muita coisa fazer ver e fazer. O edifício industrial na Zona Portuária reúne galeria de artes, lojas, ateliês, adegas, restaurantes, escritórios de design e arquitetura, além de sediar alguns dos eventos mais legais da cidade. Se você ainda não foi, vá!

La Bicyclette

Escondida no meio da Floresta da Tijuca, ao lado do Jardim Botânico, a padaria artesanal La Bicyclette oferece um café da manhã caprichado para quem pedala rumo ao mirante Vista Chinesa. O combo inclui cesta de pães variados, salmão defumado, frutas, iogurte, granola, croissant ou pain au chocolat, manteiga, geleia artesanal, ricota, suco, café, cappuccino ou chá. Há também uma unidade no Leblon. Aos que vão até a Cachoeira do Horto, é praticamente uma parada obrigatória para reabastecer as energias!

Parque Estadual do Grajaú

Conhecido entre os alpinistas, o Parque Estadual do Grajaú, no bairro homônimo, tem como principal atrativo a Pedra do Andaraí, que chega até 444 metros de altura. A área florestal aberta ao público protege diversas espécies da fauna e da flora, como a árvore caiapiá e a ave tiribas, que numa primeira impressão, lembra um periquito. A beleza cênica faz pano de fundo para o anfiteatro, o playground, piqueniques e outras aventuras típicas de montanhistas. Um ponto positivo recente foi o investimento em acessibilidade, com banheiros adaptados a pessoas com mobilidade reduzida e rampas de acesso.

Galeria Cajá

No bairro Santa Teresa, a Galeria Cajá é um misto de espaço cultural, loja de arte e bistrô. O foco é reunir peças de decoração e moda artesanais, além de servir pratos saudáveis vegetarianos/veganos e promover eventos como apresentações musicais e bazares. Entre os itens curiosos à venda está a luminária de sal rosa, que purifica o ar da casa, equilibrando o ambiente.

Museu do Açude

Situado em um casarão neocolonial de 1913 em meio à Floresta da Tijuca, no Alto da Boa Vista, o Museu do Açude passa despercebido por muitos cariocas. Mas ali estão algumas relíquias europeias, em especial uma bela coleção de azulejaria, que compõe painéis franceses, holandeses, espanhóis e portugueses dos séculos 17 ao 19. O acervo, que pertencia ao colecionador Raymundo Castro Maya, também conta com antigas louças do Porto, esculturas chinesa, indiana e indochinesa, além de esculturas nos jardins, assinadas por grandes nomes da arte contemporâneo nacional como Helio Oiticica, Lygia Pape, Iole de Freitas e Nuno Ramos.

Tribas Pizzas

O Rio é bem conhecido pelas comidas ogras, apelidadas de “podrão”. Pois se você quer fugir das boas doses de calorias e ainda comer um besteirol, o Tribas Pizzas é pra você. Depois de ficar 15 anos em Florianópolis, chegou ao Rio com o diferencial de oferecer pizzas de massa integral, produzida com batata doce e linhaça, sem gordura, ovos ou açúcar. Para completar a empreitada, o molho de tomate fresco e o requeijão são artesanais, o catchup é de beterraba e a mostarda é de chuchu. Bem falada, é uma opção leve, saudável e livre de aditivos químicos. Se quiser provar algo ainda mais diferente, tente a Sushi Pizza, rolls produzidos com a massa da pizza recheado com salmão, queijo da casa, cebolinha orgânica e gergelim.

Vila do Largo

Pertinho do metrô do Largo do Machado está a Vila do Largo, um charmoso espaço com 36 casinhas, criado para reunir economia colaborativa, startups e empreendedores. É lá que fica o Café Secreto, um cantinho escondido com mesinhas na calçada. Servindo cafés especiais, feitos com grãos artesanais de qualidade a partir de vários métodos de extração, o lugar é uma joia para quem curte a bebida, seja quente ou fria. Tem comidinhas e tem aconchego!

Barra de Guaratiba

A cerca de 40 km de Copacabana há um pequeno oásis chamado Barra de Guaratiba, que paira entre a restinga de Marambaia e belíssimas praias desertas. A região agraciada pela natureza se tornou point gastronômico, reunindo diversos restaurantes focados em frutos do mar nos arredores da orla. Conta ainda com mirantes de tirar o fôlego, muito além da Pedra do Telégrafo e alguns atrativos bem especiais, como o antigo Sítio do Pica Pau Amarelo e o sítio do paisagista Roberto Burle Marx.

Praia do Secreto

Como o nome já sugere, a Praia do Secreto é um dos lugares mais escondidinhos do Rio de Janeiro. Acessado através da Praia da Macumba ou por uma trilha íngreme que sai da estrada, o pequeno oásis ganhou certa fama por causa de suas piscinas naturais de águas azuis e cristalinas que se formam entre as rochas durante a maré baixa. Por ser um local pequeno, com pouca extensão de areia, não cabe tanta gente, então ainda pode ser considerado um cantinho pouco movimentado, especialmente durante a semana.

*BÔNUS!*
Cereal Panificação Artesanal

Comer bem é uma premissa universal e quando falamos em pão, eis que surge uma nova fornada de boas padarias. Focada na produção artesanal de delícias matutinas como bolos, geleias, conservas e granolas, a Cereal traz novidades para o bairro de Santa Teresa. Aos sábados e domingos serve um farto buffet de café da manhã (R$ 55 por pessoa) das 09h às 13h, para quem quer começar o dia com o pé direito.

Fonte: Quanto Custa Viajar

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!