O sexto réu acusado de participar do assassinato da travesti Dandara dos Santos em fevereiro de 2017 vai a júri popular nesta terça-feira (23) em Fortaleza. Júlio César Braga da Costa será julgado por homicídio triplamente qualificado (por motivo torpe, meio cruel e uso de recurso que impossibilitou a defesa da vítima) e por corrupção de menores.

Os outros cinco denunciados pelo Ministério Público do Ceará (MP-CE) foram julgados e condenados em abril. Somadas, as penas chegam a 83 anos de prisão, sem o direito de apelar em liberdade. Júlio César não foi julgado com os demais porque havia recorrido da decisão de pronúncia (quando o juiz decide que o réu vai a júri).

O crime ganhou repercussão internacional quando um vídeo mostrando a sequência de violências praticadas contra Dandara foi divulgado em redes sociais. A travesti foi espancada e xingada. Depois, foi colocada em um carrinho de mão e levada para outro local, onde recebeu dois tiros.

O vídeo foi fundamental para que os participantes fossem identificados. Ao todo, o MPCE indicou a participação de 12 pessoas no crime, sendo 4 adolescentes, que cumprem medidas socioeducativas. Dos adultos, dois ainda estão foragidos.

Com informações da Agência Brasil.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!