Você já está familiarizado com a rotina de limpeza, tonificação, hidratação e fotoproteção de sua pele, mas pode ser que ainda tenha dúvida na quantidade de produto que está usando. Será que você está aplicando demais (sem necessidade) ou pouco e diminuindo a eficácia do seu tratamento? “A quantidade ideal de cosmético a ser passado na face depende do veículo a ser usado. Ele pode ser mais líquido ou mais espesso. Os mais líquidos são recomendados para peles oleosas, enquanto os cremes mais ricos são indicados para pele seca, para formar um filme de gordura nessa pele que é carente de lipídeos”, explica a dermatologista Dra Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology (AAD).

Na primeira etapa da rotina skin-care, a limpeza pode ser realizada tanto com produtos líquidos quando com aqueles em barra. “Embora dependa muito do cosmético utilizado, é possível encontrar sabonetes líquidos concentrados que em apenas duas gotas podemos limpar o rosto todo. No caso dos produtos em barra, a espuma, ao ser misturado com a água, serve como um referencial para limpar a face”, diz a médica. Na segunda etapa, a de tonificação, é importante que o algodão seja embebido com a solução tônica ou adstringente para realização completa de limpeza e tonificação.

No caso da hidratação e cosméticos anti-idade, a médica lembra que os séruns e elixires são mais concentrados. “Se você tem um veículo mais fluído, mais líquido, como as loções ou séruns, normalmente de 3 a 5 gotas são suficientes para a face toda. Veículos mais espessos como cremes e géis, você pode colocar a quantidade de uma ervilha para a face toda. Para a área dos olhos, uma quantidade menor, como meia colher de café, é o suficiente para passar nos dois olhos. Então, depende da espessura do veículo”, afirma a médica.

A mesma regra vale na fotoproteção: “Protetores solares mais fluídos podem ser usados na quantidade de meia colher de chá. Protetores solares mais grossos, espessos podem ser usados na quantidade de uma colher de café para o rosto”, afirma. “No caso da fotoproteção, é importante que o paciente sinta exista uma camada generosa que cubra toda a área e tenha aquela sensação de que existe um conforto e uma cobertura homogênea”, diz. Na dúvida, o fotoprotetor é o produto que menos precisa ser economizado!

No caso dos tratamentos noturnos, os cremes antimanchas ou ácidos renovadores devem ser colocados à noite após a limpeza da pele. “Porém é necessário esperar de 15 a 20 minutos para voltar a oleosidade normal da pele para diminuir a irritação. Sobre a quantidade desses produtos, ela é também de uma ervilha para face toda, sem exageros para não irritar a pele”, finaliza.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!