A Universal divulgou o primeiro trailer legendado de “Boy Erased”, baseado numa história real de trauma causado pela suposta “cura gay” evangélica. Como já virou tradição no Brasil, o filme ganhou um subtítulo para o lançamento nacional, “Uma Verdade Anulada”, que, como também é costume, não deve pegar.

Curiosamente, a primeira prévia legendada não é o trailer original do longa, mas uma versão compacta de 1 minuto que serve para divulgar a música tema, “Revelation”, uma balada murmurada por Troye Sivan, ex-teen idol australiano que foi a versão infantil de Wolverine no filme “X-Men Origens: Wolverine”, numa parceria com o músico islandês Jón “Jónsi” Birgisson, da banda Sigor Ros.

Enquanto a música triste toca ao fundo, o público perde boa parte da história, que ficou de fora desse vídeo. O trailer original completo (que pode ser visto aqui) mostra melhor como o protagonista é forçado, aos 19 anos de idade, a escolher entre sua sexualidade e sua família aparentemente amorosa, mas religiosa – ou seja, intolerante. Por amar os pais, ele se deixa matricular num grupo de conversão evangélica para se “curar” da homossexualidade e voltar a ser bem-vindo em sua própria casa e no reino de Deus. Mas tudo o que consegue com esta decisão é humilhação e violência.

O elenco destaca Lucas Hedge (de “Manchester à Beira-Mar”) como o personagem do título, Nicole Kidman (“Lion”) como sua mãe e Russell Crowe (“A Múmia”) como seu pai pastor, além de Joel Edgerton (“Operação Red Sparrow”) no papel do responsável pelo programa de conversão. Edgerton ainda assina o roteiro e a direção do longa, em seu segundo trabalho na função, após o intenso suspense “O Presente” (2015).

Este também é o segundo filme sobre “cura gay” de 2018. Vencedor do Festival de Sundance e lançado em agosto nos Estados Unidos, “O Mau Exemplo de Cameron Post” (The Miseducation of Cameron Post) traz uma perspectiva feminina sobre o tema, mas ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Já “Boy Erased” vai estrear nos cinemas brasileiros em 31 de janeiro, três meses após entrar em circuito comercial nos Estados Unidos.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!