Convidada do Programa do Porchat da madrugada desta terça-feira (30), a cantora Elza Soares falou sobre a militância exercida por ela com os gays, mulheres e negros. Ela lembrou a época que sofreu a opressão durante a Ditadura Militar.

“Brigo muito pela raça, pelas mulheres, pelos gays. Fui muito ajudada pelo mundo gay. Tenho respeito e carinho imenso”, contou.

Sobre o regime militar no país, Elza contou que teve a sua casa alvejada por tiros de metralhadora. “Que horror. Ninguém pode dizer que na ditadura era bom. Metralharam minha casa e tive que fugir para a Itália com o Garrincha”, recordou. “Estava brincando com as crianças, entramos e começaram os tiros. Um segurança levou um tiro no braço e metralharam a casa”, relatou.

A artista lamentou ainda o atual momento que o país esta passando, e ressaltou que a mudança não virá sem o apoio dos mais jovens. “É época de se juntar e lutar. A juventude tem que nos ajudar, não vamos dar conta sozinhos. Tem que ter coragem para passar por esse momento”, opinou.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!