Pesquisa realizada pela organização beneficente Business in the Communit aponta  que um em cada dez empregados que fazem parte da comunidade LGBTQ+ afirmaram já ter sido incentivados a esconder a sexualidade dentro do seu local de trabalho.

O estudo mostrou ainda que 28% dos membros da diversidade que ocupam cargos de chefia também não revelam a sua sexualidade aos seus funcionários. Enquanto 72% dos LGBTIs já revelaram sofrer problemas de saúde mental, contra 61% que não fazem parte deste grupo.

Segundo Darren Towers, da instituição de caridade Stonewall, as empresas devem incentivar a inclusão desta parcela da população. “Os empregadores também devem apoiar ativamente a inclusão trans nos locais de trabalho por meio de sessões de conscientização e treinamento para a equipe, bem como desenvolver uma política de transição no trabalho”, afirmou.

“A criação de locais de trabalho solidários e inclusivos, em última análise, beneficia o bem-estar e a saúde mental de todos os funcionários – não apenas daqueles que são LGBT”, completou.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!