Cenas dos personagens de “Vila Sésamo” Bert e Ernie – Ênio e Beto na versão em português – foram baseadas em um casal gay da vida real, disse um ex-roteirista do programa ao site de cultura LGBT Queerty.

A dupla de fantoches aparece na história desde os primeiros episódios, exibidos em 1969, e a natureza de sua relação já foi alvo de especulações na internet.

Mark Saltzman, que se juntou à equipe em 1984, contou que se inspirou em sua história de amor com o editor de filmes Arnold Glassman para escrever momentos de interação entre os personagens.

“Eu não tinha outra maneira de contextualizá-los. Mais de uma pessoa se referia a mim e a Arnie [Arnold] como ‘Bert e Ernie'”, afirmou.

‘Melhores amigos’

Em resposta às declarações, a associação americana Sesame Workshop, responsável pela produção do programa, disse no Twitter que os marionetes não são gays, mas “melhores amigos”.

“Mesmo que eles sejam identificados como personagens masculinos e tenham muitos traços e características humanas (como a maioria dos Muppets da Vila Sésamo), eles continuam sendo fantoches e não têm uma orientação sexual”, diz o comunicado.

Saltzman colaborou com 31 episódios da versão americana de “Vila Sésamo”, até 1998, segundo dados do IMDb.

Bert e Ernie já foram outras vezes associados ao movimento gay. Em 2014, uma confeitaria da Irlanda do Norte se recusou a preparar um bolo com a imagem dos personagens e a frase “apoio ao casamento homossexual”.

Na época, a Comissão da Igualdade da província britânica de Newtownabbery enviou uma carta aos proprietários da loja exigindo uma explicação e ameaçando levar o caso à Justiça.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!