Muitas pessoas sentem dificuldade para resolver seus problemas, como enfrentar a obesidade ou um relacionamento ruim. O Design Thinking (desenho de pensamento, em tradução livre do inglês), técnica que vem sendo utilizada por empresas para solucionar obstáculos empresarias, pode ser adaptada para sanar questões pessoais.

— O Design Thinking nos mostra que não precisamos fugir dos problemas, pelo contrário, ao se deparar com uma questão podemos olhar para ela com curiosidade, buscando novos pontos de vista para encontrar soluções efetivas — afirma a psicóloga Juliana Sato, da Clínica Nutrindo Ideias.

O método é baseado em três pilares: empatia (se colocar no lugar do outro), colaboração (formar uma equipe para pensar uma solução) e experimentação (colocar a solução em prática em escala menor).

— Quando a gente quer solucionar problemas do dia a dia precisamos ser empáticos conosco. Temos que olhar para a nossa vida e o contexto no qual estamos para entender o motivo de não estar conseguindo resolver — diz Mário Rosa, da Echos, empresa que usa o Design Thinking para ajudar a solucionar problemas de organizações.

Uma vantagem do método é possibilitar as pessoas a chegarem a resultados novos, não pensados até então. A colaboração é uma das responsáveis por esse ponto. Quanto mais pessoas com pontos de vista diferentes do seu, maior será o cardápio de resoluções. Mas, para chegar a esse ponto, é preciso estar munido do máximo de informações possíveis.

— As pessoas querem saltar direto para a solução, mas é preciso se aprofundar no entendimento do problema — diz Francisco Barreto, cientista social e responsável pela Echos do Rio.

 

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!