Em uma iniciativa inédita, a rede internacional de café Starbucks anunciou que vai custear as cirurgias e outros procedimentos das funcionárias e funcionários transexuais que trabalham em suas lojas nos Estados Unidos.

Além da cirurgia de redesignação sexual, a iniciativa vai cobrir procedimentos médicos não incluídos nos planos de saúde, como redução ou aumento de mama, remoção de pelo ou transplantes e a cirurgia de feminilização facial. Além disso, a rede de cafeterias anunciou que vai se empenhar para que seu plano de saúde oferecido aos empregados tenha profissionais especializados neste tipo de atendimento.

“Este não é apenas o desejo da empresa em ser mais inclusiva. Descobrimos em conversas com parceiros trans sobre o como isso seria benéfico e os ajudaria a serem quem são. Como companhia, pensamos em equidade. Adoraríamos ver mais empresas tendo esta atitude”, disse Ron Crawford, vice presidente da área de benefícios da Starbucks. Para o novo plano, a Starbucks trabalhou em conjunto com a Associação Profissional Mundial para Saúde Transgênera (WPATH).

“O Starbucks não tem medo de enfrentar a questão ou demandas para que seus funcionários tenham uma saúde melhor e possível. Pensamos juntos em uma lista de possibilidades essenciais como feminilização facial e eletrólise”, afirmou Jamison Green, representante da companhia.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!