Índia – como Jonatas da Silva Pelegrino, de 21 anos, era conhecido – foi assassinada com dois tiros na cabeça e no ombro esquerdo, na rua Climério Montanha, na localidade Torre, em Salvador, por volta das 4h30 da madrugada da segunda-feira, 25.

O corpo foi encontrado por populares no início da manhã, em Brotas, próximo à última passarela da Av. Bonocô, sentido Iguatemi. Os pertences dela foram levados.

“Por ser homossexual, ele estava vulnerável. A gente não sabe o que aconteceu. Sabemos que ele não tinha envolvimento com drogas, não tinha inimigos”, disse um parente.

Sem se identificar, um amigo da travesti revelou que ela saía à noite para se prostituir no bairro das Sete Portas. “A gente dava conselhos, mas ele não ouvia. Dizia que, se precisasse de qualquer coisa, a gente ajudava”, contou.

Ela foi vista pela última vez na noite do domingo, 24, quando foi visitar outro amigo em Cosme de Farias. “Ele esteve lá em casa. Disse: ‘Vou ali me divertir por mim e pelo senhor’. Tomou um copo com café, me abraçou, me beijou e saiu”, lembrou o homem, sob anonimato por temer represália.

Até esta terça, 26, a Polícia Civil ainda não tinha indicativo de autoria e motivação. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Homicídios (DH-Atlântico), do DHPP.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!