O ator Rupert Everett, conhecido pelo papel em O Casamento do Meu Melhor Amigo, fez em entrevista ao jornal Herald Scotland uma série de críticas enfáticas em relação à Hollywood e seu tratamento de atores assumidamente gays.

O astro de 59 anos afirmou que perdeu “três em cada quatro” papéis para os quais foi testado por conta de sua sexualidade. Everett classificou Hollywood como “agressivamente heterossexual”, e disse que homens gays são tratados por lá como “cidadãos de segunda classe”.

“Para alguns filmes o diretor e o elenco me queriam, mas eu fui barrado pelo estúdio só por ser gay”, disse o ator. “Isso com certeza acontece, mas a minha luta contra isso tem me forçado a ser uma pessoa melhor”.

“Me assumir em Hollywood me forçou a ser ainda mais criativo, e a tentar resolver tudo com as minhas próprias mãos. Acho que a minha carreira como escritor não teria acontecido se eu fosse o um cara heterossexual, sempre ativo, trabalhando o tempo todo”, afirmou.

“Hollywood é uma indústria hétero demais, é um clubinho muito masculinizado que tem forçado historicamente as pessoas a se adaptarem em seu benefício”, disse ainda.

Everett vem trabalhando no momento na divulgação do drama The Happy Prince, dirigido, escrito e estrelado por ele. Ainda sem previsão de estreia nos cinemas brasileiros, o longa conta a história dos últimos dias de vida do escritor Oscar Wilde (1854-1900).

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!