Você aí preocupado com a chuca e os médicos em alerta sobre a saúde da sua bunda, mas no que diz respeito à “Síndrome da Bunda Morta” ou também conhecida como “Síndrome da Amnésia da Bunda”, um problema de funcionamento inadequado do músculo glúteo médio. Bom, de onde vem esse problema?

Diretamente relacionado ao sedentarismo, o problema ocorre no glúteo médio , responsável pela abdução e extensão do quadril e também pela rotação interna do fêmur. Isso significa que, sem o fortalecimento do músculo, ele começa a perder força e parar de funcionar corretamente, causando dores e, com isso, a síndrome.

Segundo o Dr. Pablis Braga, médico do esporte do Hospital 9 de Julho, em São Paulo, os glúteos têm como função auxiliar na estabilidade da posição em pé e, com a perda dessa firmeza, outras regiões do corpo passam a ser afetadas. “Com os glúteos mais fracos, outros músculos do quadril e da coluna terão que fazer este papel. E, com certeza, não conseguirão com tanta eficiência”, explica.

Sintomas

O médico Nemi Sabeh Junior, coordenador do Centro de Medicina Esportiva do Hospital Samaritano Higienópolis, explica que o principal sintoma do defeito mecânico do glúteo médio é a dor no joelho e, algumas vezes, na virilha. “Ela está relacionada à dificuldade de movimento do quadril, como ao entrar e sair do carro, sentar-se, levantar-se e subir escadas, por exemplo”, explica.

Além desses pontos, pode ocorrer também formigamento, mesmo quando a pessoa estiver em repouso. Outro sinal associado ao problema é a existência de dores lombares. “Uma das situações mais comuns é a falta de força ao se levantar, dor durante grandes esforços e a sensação da perda de força ou câimbras”, completa o Dr. Pablius.

Como detectar e tratar

Quando as dores começam, chega a hora de ir ao médico. Para evidenciar o problema, usa-se o dinamômetro, aparelho que mede a força do músculo em movimento. É possível, ainda, realizar o exame de eletroneuromiografia, que analisa a função dos nervos e dos músculos.

Já o teste de Tredelemburg também funciona para chegar ao diagnóstico. Nesse caso, o paciente deve permanecer de pé. O especialista analisa a queda do quadril para um dos lados, quando o corpo é apoiado em uma das pernas.

Depois do resultado positivo, uma das etapas do tratamento envolve a mobilização neural, que é um conjunto de técnicas aplicadas para restaurar a elasticidade e o movimento do tecido do corpo e, dessa forma, fazer com que volte a funcionar normalmente. Após essa etapa, os exercícios de resistência no glúteo devem ser retomados.

Teste caseiro

Fique em pé e levante uma das pernas para a frente. Caso o quadril se incline um pouco para o lado da perna levantada, esse é um sinal de que seus músculos dos glúteos estão enfraquecidos.

Um outra maneira de saber se você também tem a síndrome da bunda morta é observar a curvatura da coluna, na parte inferior das costas. Embora seja normal que a coluna forme um “S”, se a curva for acentuada demais, é sinal de que o músculo mediano não está funcionando como deve e que está sobrecarregando o quadril.

Prevenção

Para prevenir o problema, os especialistas recomendam praticar atividades físicas, com atenção especial aos glúteos na hora do treino. “A intensidade e a força aplicadas serão favoráveis ao desenvolvimento da estabilidade e da mobilidade do músculo, prevenindo as lesões mecânicas e contribuindo também para a melhoria estética”, expõe o Dr. Nemi Sabeh Junior.

Já para quem não tem tempo de ir à academia e trabalha por longas horas na mesma posição, há algumas opções disponíveis para trabalhar o bumbum e minimizar as chances de desenvolver a síndrome: ficar em pé por alguns minutos e “endurecer” os glúteos quando estiver sentado. Além disso, ao chegar em casa, reserve alguns minutos e faça exercícios de alongamento por todo o corpo.

 

 

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!