Há uma linha muito tênue entre ter um parceiro protetor e um parceiro possessivo …

E ainda assim muitos de nós não sabemos a diferença. O que separa possessividade inocente de possessividade agressiva? Em que ponto devemos dizer “basta”?

Quando inexplorados e não resolvidos, relacionamentos possessivos podem elevar-se a sentimentos de profunda infelicidade, ansiedade, raiva e até mesmo abuso físico ou emocional.

A princípio pode parecer adorável e até mesmo lisonjeira a devoção intensa de seu parceiro, mas depois de um tempo torna-se sufocante e até mesmo perigosa.

12 principais sinais de que você tem um parceiro possessivo

1. Você deve apaziguar seus desejos o tempo todo

Essencialmente, se você não respeitar, acatar, ou cumprir o que seu parceiro pede, ele se torna extremamente irritante, exigente, ameaçador, e faz chantagem emocional.

2. Ele controla onde você vai, quando e por quê

Sempre que você quer sair, encontrar-se com um amigo ou membro da família, ou até mesmo fazer compras, o seu parceiro respira no seu pescoço, querendo administrar meticulosamente cada lugar que você vai e quais pessoas você vê.

3. Ele persegue você

Seu parceiro mantém um olho em cada pequena coisa que você faz, a ponto de te perseguir. Isso pode incluir ter as senhas de suas contas de mídias sociais e verificar suas mensagens particulares, ler seus e-mails ou mensagens de texto, olhar o histórico do navegador internet, e assim por diante.

4. Ele é carente e pegajoso

Um sinal chave de um parceiro possessivo é a sua tendência para lembrá-lo de que “você é o centro do seu mundo” tanto que não precisa de outros amigos ou conexões sociais, porque tem você. Enquanto isso nem sempre é um sinal de carência ou possessividade, pode ser quando eles exibem raiva ou ressentimento para com seus outros amigos, colegas ou familiares.

5. Ele tenta sabotar suas amizades

Um tipo profundo e escuro de ciúme parece ferver sob a superfície da fachada do seu parceiro, enquanto tenta dissuadi-lo de passar tempo com seus amigos, colegas ou familiares. Ele pode criticar, trazer à tona questões antigas que você experimentou, ou até mesmo criar mentiras sobre aqueles com que você deseja passar mais tempo, às vezes até mesmo te virando contra aqueles que se preocupam.

6. Ele não respeita seus limites pessoais

Em um relacionamento possessivo, espaço pessoal raramente é um conceito valorizado. Se você tem um parceiro possessivo, ele provavelmente impõe muito sua necessidade de ter tempo, espaço e objetos exclusivamente “seus”.

7. Ele fica extremamente ciumento e paranoico com “outros homens

Se você conversar com um homem, ele quer saber o porquê. Se você receber um telefonema de alguém, ele quer saber o porquê. Se você receber um pedido de amizade de alguém no trabalho, ele quer saber o porquê. Se você receber um email que não seja dele, ele quer saber o porquê. E Deus me livre se você honestamente revelar qualquer tipo de atração por outra pessoa!

8. Ele controla o que você veste

Saindo? Melhor ter certeza de que seu parceiro aprova! O parceiro possessivo avaliará sempre abertamente o que você está vestindo para garantir que está “apropriado” às suas normas.

9. Está constantemente mandando mensagem quando você está fora

Por alguma razão, o seu parceiro parece sempre “checa” quando você está fora, enviando-lhe mais mensagens e ligações do que o habitual.

10. Ele quer estar envolvido em todo o seu processo de tomada de decisão

Toda decisão que você faz – seu parceiro quer estar lá. Ponto. Muitas vezes você vai até mesmo se sentir pressionado a fazer o que ele quer fazer, mesmo que a decisão não tenha nada a ver com ele.

11. Ele é emocionalmente ou psicologicamente manipulador

Seu parceiro possessivo tem uma maneira de diminuir a sua autoconfiança. Ele pode ser emocionalmente abusivo e fazer você se sentir como se você realmente não soubesse o que é melhor para si.

12. Ele diz que “isso é apenas amor.”

Toda a sua inveja, toda a sua paranoia, todo o seu comportamento controlador … “tudo é amor.” Seu parceiro justifica seu comportamento tóxico através do amor, abrindo assim uma rota de fuga fácil para evitar a responsabilidade e culpa.

Como lidar com o comportamento controlador

Possessividade e qualquer tipo de controle nos relacionamentos é um sinal claro de insegurança. E de onde vem essa insegurança? Do medo do abandono, rejeição e impotência. Se o seu parceiro é possessivo, é muito provável que ele tenha uma grande falta de amor-próprio e autoconfiança, e isso é porque, no fundo, sente que “precisa de você”, a fim de ser feliz, seguro, e bem sucedido.

Aqui está como lidar com possessividade nas relações:

  • Restabeleça a sua autoconfiança e autoestima, que podem ter sido esmagadas ou empobrecidas em seu relacionamento.
  • Separe um tempo apropriado para falar com o seu parceiro. Abra a conversa, deixando que ele saiba como e por que você o aprecia.
  • Forneça exemplos específicos de como o comportamento é preocupante ou chato, e o que você gostaria de mudar.
  • Esteja ciente de que o seu parceiro pode ficar muito ofendido, irritado, desconsiderado, ou chateado. Prepare-se para isto para garantir que mantenha a calma. É vital manter a calma a todo custo.
  • Seja muito claro sobre o que você quer mudar na relação, por exemplo, você quer mais igualdade nas tomadas de decisões, gostaria que ele parasse de falar duramente sobre a sua família, etc.
  • Lembre-se, se você reagir emocionalmente (com raiva, lágrimas, gritando) a conversa estará terminada, pois a comunicação cessa uma vez que os egos se envolvem.
  • Se ele concordar em mudar, ajude-o, chamando a atenção para qualquer comportamento possessivo no futuro e definir períodos de tempo para ficarem juntos conversando sobre os progressos realizados.
  • Seja paciente. Possessividade não pode ser curada do dia para a noite.
  • Dê um ultimato (se necessário).

Se você não pode lidar com essas recomendações (por exemplo, devido a violência doméstica, egoísmo, etc.) o melhor é considerar o fim do relacionamento, e construir uma rede de apoio para si mesmo.

Estar em um relacionamento como esse pode ser muito difícil e estressante. Se você tiver algum conselho para as pessoas nessa situação… não hesite em dar uma mãozinha através dos comentários!

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!