Uma coisa que podemos afirmar com certeza sobre o sexo é que ele não tem limites. Cada hora aparece uma nova forma de sentir prazer. A moda da vez é manter uma relação mais íntima, se é que estou sendo claro, com a natureza. Sim, com a natureza!

Os ecossexuais, como se autodenominam, decidiram tornar a relação com a natureza em algo mais íntimo e excitante. Tornando-a uma amante, literalmente. Eles passaram a fazer sexo com a natureza.

Há, porém, diferentes escalas da relação erótica entre os ecossexuais e a natureza. Os mais tímidos simplesmente usam artigos eróticos sustentáveis, preocupando-se com o impacto que camisinhas e outros produtos sexuais podem provocar no meio ambiente.

Verdadeiros amantes

Outros de fato “transam” com árvores, com o solo, a grama, flores, com cachoeiras – podendo deitar e se esfregar na terra ou se masturbar embaixo da queda de uma cachoeira para atingir o orgasmo.

Por fim, os mais dedicados podem até se “casar” com a lua, o sol, uma cadeia de montanhas, a neve ou o mar (a exclusividade não é exigida de nenhuma parte, permitindo assim que quem quiser possa também se casar com, por exemplo, o sol).

O aspecto importante, no entanto, do grupo é a convicção de que, através da ecossexualidade, eles podem lutar pela salvação do planeta. Segundo Amanda Morgan, uma das líderes do movimento, “Se você aborrecer sua mãe, é provável que ela te perdoe. Se tratar mal a sua amante, ela termina com você”. Assim, a conscientização e os cuidados com a natureza são elementos essenciais dessa que vem sendo considerada de fato uma nova identidade sexual.

“A Terra é nossa amante. Estamos feroz e loucamente apaixonadas”, diz um trecho do Manifesto Ecossexual.

E você, topa experimentar essa experiência?

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!