Você é fitness, segue certinho a dieta e quando vai para a balada evita a cerveja, mas confia no gim porque dizem que ele tem poucas calorias e não “dá barriga”? Sinto muito, mas não é bem assim.

Por favor, não surte, mas o fato é que, em excesso, toda bebida alcoólica pode engordar e o gim não escapa. O que determina o número de calorias de um drinque é seu teor alcoólico e se há carboidratos (ou gorduras e proteínas) em sua fórmula.

O gim não tem valor significante de carboidratos, mas conta com um teor alcoólico de 45% –maior do que grande parte das bebidas. Assim, 100 ml de gim tem cerca de 260 calorias. Para efeito de comparação, a cerveja possui teor alcoólico de cerca de 5%, e em 100 ml você ingere mais ou menos 40 calorias, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA. O que pode contar a favor do gim e fazer com você ingira menos calorias é o tamanho da dose, além de quantos copos você toma em uma noite.

Uma latinha de cerveja tem 350 ml (cerca de 140 calorias). E muitas vezes as pessoas tomam seis, sete, oito cervejas em uma noite, o que alcança facilmente 1.000 calorias –isso quando a galera não traz vários litrões para o esquenta. Já uma dose de gim tem 30 ml (cerca de 70 calorias). Se tomar cinco, você vai ingerir umas 350 calorias. Isso, considerando que não adicione nada ao gim.

Você não bebe gim puro, né?

O mais comum é misturar gim com água tônica. “O Gim Tônica está na moda e é calórico. A água tônica tem quinino, que é extremamente amargo, e para ficar com um gosto suportável os fabricantes colocam muito açúcar na bebida, que pode acabar com mais calorias que um refrigerante”, diz Amadeu Roselli Cruz, biomédico da UFMG ao Uol.

E não adianta alegar que é saudável por ter colocado pepino, alecrim, manjericão ou limão no drinque. As quantidades desses ingredientes são tão pequenas que não geram benefícios ao corpo. Ainda assim, são escolhas menos calóricas do que coquetéis com leite condensado ou frutas como manga.

Gim acelera o metabolismo?

A lenda de que o gim não engorda pode ter nascido de um estudo falso que foi muito compartilhado nas redes sociais ano passado. A pesquisa levava o nome de uma universidade da Letônia que não existe, e dizia ter sido publicada em um jornal científico que também não é real. O estudo afirmava que o gim acelera o metabolismo e ainda queima gordura, o que não faz sentido algum se você compreende o funcionamento do álcool no organismo, segundo Celso Cukier, nutrólogo do Hospital São Luiz.

Como o corpo reage à bebida?

Quando você toma um drinque o seu organismo leva um susto. O corpo não reconhece o álcool e, preocupado, agiliza a metabolização da bebida para tirá-la do sistema.

“Acontece o mesmo com veneno, por exemplo. O organismo deixa de metabolizar os alimentos, que já conhece, e prioriza a substância estranha, para eliminá-la depressa e evitar danos”, afirma Cruz.

Então, o álcool recebe atenção total do corpo e os alimentos ficam em segundo plano, demoram para ser metabolizados.

“É um processo de inversão de valores: o corpo prioriza o álcool e tenta usá-lo como fonte de energia enquanto deixa os alimentos retidos, facilitando o acúmulo de gordura e atrasando a absorção das vitaminas e minerais da última refeição”, explica Jane Carvalho, nutricionista especializada na UFRJ.

Além disso, há uma grande diferença entre a capacidade de utilização de energia de alimentos e do álcool. “O álcool não é uma boa fonte energética, suas calorias são ruins para o organismo. Até é possível gerar combustível a partir dele, mas suas calorias são mais armazenadas (em forma de gordura) do que utilizadas pelo corpo”, completa Cukier.

Mais: para metabolizar alimentos seu corpo tem todo um processo de digestão e absorção dos nutrientes. Isso exige um trabalho duro e acaba gastando diversas calorias, compensando, em parte, o que foi ingerido na refeição. Já no caso do álcool a metabolização é muito rápida, e o corpo não tem tantas perdas no processo, o que faz com que você só acumule calorias, sem gastar nadinha.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!