Faltando apenas alguns meses para acontecer, foi divulgado na rede um manual de “sobrevivência” à comunidade LGBT para a Copa do Mundo que acontece na Rússia.

Para quem não sabe, o país é famoso por seus casos de homofobia explicita que na maioria dos casos não interfere em nada nas leis da vida, que seria: amar o próximo como a si mesmo.

O Fare (Football Against Racism in Europe), organização que visa a igualdade dentro dos estádios de futebol, liberou o manual orietando as pessoas LGBT de como elas deverão se comportar no país durante os jogos.

O guia serve para prevenir possíveis agressões (tanto verbais) físicas contra homossexuais no país que proíbe assuntos sobre o tema em escolas. O manual também serve para aqueles que pretendem viajar até a Rússia para acompanhar as partidas.

“Não é crime ser gay, mas existe uma lei contra a promoção da homossexualidade aos menores de idade. As questões relacionadas à comunidade LGBT não estão presentes no discurso público. Os homossexuais têm um lugar na Rússia bastante escondido e subterrâneo”, diz um parágrafo dentro do guia.

Existe ainda um projeto da Fare que visa levar uma bandeira do arco-íris para dentro dos estádio durante os jogos da Grã-Bretanha e da Alemanha. A Fifa foi avisada e deverá responder em breve.

“O guia aconselha as pessoas gays a serem cautelosas em qualquer lugar que não seja visto como acolhedor para a comunidade LGBT. A mesma mensagem é dirigida a pessoas de cor negra, assim como a minorias étnicas. Vá para a Copa do Mundo, mas seja cauteloso”, diz Piara Powar, diretor executivo da Fare.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!