Você há de concordar que, em uma relação amorosa é fundamental que exista o amor. Mas é preciso saber também que só amar não basta. Talvez nos filmes e na literatura o afeto seja suficiente para o casal “ser feliz”, mas a vida real não é tão cinematográfica – pelo menos não do jeito que vendem para a gente. Diante deste cenário, é necessário que a relação seja nutrida de outros sentimentos para que a parceria faça sentido.

Por exemplo, você pode amar muito seu (sua) namorado (a) quando estão em momentos românticos sozinhos. Mas se desentendem quando assuntos da vida prática entram em pauta, como divisão das tarefas do lar. Ou então, vocês até são parceiros, combinam quem vai fazer faxina e quem vai cozinhar, mas quando sentam-se para falar sobre planos futuros cada um demonstra almejar um projeto diferente. Isso significa ausência de amor? Provavelmente não, mas mostra que não há compatibilidade de metas.

Um dos maiores desafios para fazer um relacionamento dar certo é aprender a equilibrar as expectativas e ofertas de uma relação não é uma tarefa matemática, mas também não é algo abstrato. Não esqueça também que, cada casal tem suas necessidades e prioridades que precisam ser conversadas mutuamente.

Abaixo, você confere uma curiosa lista de elementos que precisam existir para que a relação dê certo além do amor, segundo os psicólogos:

Confiança

De acordo com a psicóloga Milena Gonçalves Lhano, para que uma relação amorosa funcione é fundamental que haja confiança. Quando estamos em um relacionamento, baixamos nossa guarda e entregamos nosso sentimento a uma pessoa. Em um primeiro momento, quando nos apaixonamos, nem sempre temos garantia de que o outro irá respeitar nossos sentimentos. É a partir da construção da confiança, por exemplo, que nos sentimos seguros em baixar nossa guarda para deixar que essa pessoa acesse nossas vulnerabilidades.

Além disso, a confiança tem a ver com ser e deixar o outro ser usufruir da própria liberdade sem que isso seja um motivo de crise. A confiança é o antídoto para a possessividade. Um casal que usufrui deste sentimento sabe respeitar a individualidade do outro e consegue continuar amando, mesmo que, muitas vezes, de longe.

Honestidade

Cada um dos envolvidos em uma relação amorosa tem sua própria essência e complexidade. Como as pessoas não vêm com manual de instrução, é a partir da honestidade que o casal passa a ter confiança, passa a acreditar que o outro está dizendo a verdade. Honestidade facilita a comunicação, fator fundamental para que esses dois universos coexistindo se conectem e se entendam. Ter honestidade demonstra, entre muitas coisas, que existe respeito – primeiramente consigo e depois com o outro. Pois para que o relacionamento seja bom também é importante haver amor-próprio.

Respeito

Ter um relacionamento afetivo implica em conviver com as luzes e sombras de outra pessoa. Em outras palavras, nem todos os dias vão ser bons, fáceis, ou vão dar vontade de guardar para sempre na memória. Mas se houver respeito mútuo, por mais que existam momentos difíceis, é possível saber que mesmo que os ânimos se alterem haverá cuidado no momento de falar com o outro. O respeito é o sentimento que nos permite discordar do outro sem descuidar da nossa dignidade.

Comunicação

Antes de as pessoas serem casais, elas são indivíduos. Cada um está sozinho na própria pele e vai ser sempre assim. No entanto, a comunicação é uma ferramenta importante que possibilita que cada um expresse o que pensa, sente e almeja. Ela torna real a possibilidade de troca e de cada um se colocar na relação. Enquanto o amor traz subjetividade e ímpeto para os sentimentos, a comunicação traduz o que o coração e o pensamento querem dizer.

Lealdade

Esse sentimento contribui para que o casal se proteja mutuamente e se mantenha unido mesmo em momentos de dificuldades e desencontros. Mesmo que um dia o amor acabe, se houver lealdade ainda poderá haver uma convivência respeitosa entre o casal. A lealdade faz com que as pessoas sintam que não estão sozinhas no mundo, mais do que um sentimento amoroso, ela tem a ver com humanidade.

Compromisso

Além de amar, também é importante querer estar em um relacionamento. e isso implica fazer algumas escolhas, ceder em algumas situações e se colocar em outras. Infelizmente, nos dias de hoje, muitas pessoas querem um relacionamento, mas não querem um compromisso. Almejam somente os momentos felizes, mas se esquecem de que os momentos tristes proporcionam acolhimento nas situações de vulnerabilidade. Casais que têm compromisso se dedicam para que mais do que uma relação exista uma parceria.

Independência

Durante a rotina cada um de nós estabelece relações com diferentes pessoas. É importante dizer que muitos destes vínculos não necessariamente têm relação com o (a) parceiro (a). Isso acontece porque apesar de um casal ter uma vida junta, ambos também têm e precisam ter uma vida separada. Nisto está a independência. Ser independente não significa não fazer falta na vida do outro. Mas mostra que, mesmo estando junto, um consegue ser feliz e é capaz de realizar seus projetos sozinho ou com outras pessoas. Um casal que tem independência, tanto financeira quanto social ou afetiva consegue estabelecer conexões sem a necessidade de barganhar sentimentos ou manifestar chantagens emocionais.

Amizade

Além de ser capaz de ter uma rotina individual, quem está em um relacionamento também precisa enxergar no parceiro (a) um (a) amigo (a). A amizade é um balizador importante em uma relação. Afinal, ela que possibilita que o casal sinta uma sensação agradável quando está junto. Esse sentimento possibilita transformar momentos ordinários em situações memoráveis. Ajuda a suavizar e relevar possíveis desavenças e diariamente renova a vontade de ter aquela pessoa caminhando ao seu lado.

Paixão

Assim como a amizade possibilita que o casal se sinta confortável em momentos que não são românticos, a paixão ajuda a ter aquela sensação de sangue correndo nas veias quando os dois estão juntos. A paixão tira a vida do casal de uma rotina massante. Além disso, traz consigo energia, motivação e a sensação de otimismo. Um casal apaixonado se dedica em fortalecer a conexão física e emocional por meio do sexo e da afeição.

Sem esquecer do amor

Mesmo que todos esses sentimentos sejam importantes, o amor é o que vai dar base para que todos eles se equilibrem ao longo da relação. Na verdade, a existência do amor tem o papel de potencializar e dar sentido a todos os sentimentos dentro de uma relação.

Via Minha Vida

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!