Eu não sei você, mas já não tenho mais saco para ficar na academia, levantando pesos, dividindo aparelho e numa contagem interminável. Eu gosto mesmo é de suar e me jogar no chão. E se tiver chutes, socos, cotoveladas, joelhadas… melhor ainda.

E sabe onde rola isso de sobra? No Muay Thai, uma arte marcial tailandesa que traz inúmeros benefícios para o corpo e fazem o esforço valer a pena. Que tal conquistar maior flexibilidade, músculos mais definidos e menos gordurinhas?Pois é isso que você pode conquistar em um treino para lá de agitado.

“Os treinos já começam com um aquecimento de corrida, polichinelos, saltos, alongamentos, flexões de braços, abdominais e agachamentos”, conta o professor de Educação Física e especialista em artes marciais Fabricio Boscolo Del Vecchio, da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

O treino do Muay Thai segue com aperfeiçoamento de diferentes formas de socos, chutes, cotoveladas e joelhadas e de domínio do adversário (clinch). “Há ainda as famosas ‘luvas’, quando os companheiros de treinos fazem lutas simuladas, um a três rounds de dois a quatro minutos”, acrescenta o profissional. Para finalizar, mais exercícios de condicionamento físico, alongamentos e massagens.

Melhora o condicionamento físico

Por exigir bastante do corpo, o treino do Muay Thai é uma ótima alternativa para melhorar a forma e o condicionamento físico “Aptidão física é o preparo do corpo para realização de esforços intensos, composta por quatro grupos de variáveis: composição corporal (percentual de gordura, circunferências da cintura e massa corporal, por exemplo), força e resistência muscular (capacidade de realizar agachamentos, flexões de braço e abdominais), condicionamento cardiorrespiratório (habilidade de realizar corridas, trotes, lutas sem fadiga ou cansaço precoce) e flexibilidade (que envolve a realização de movimentos com boas amplitudes sem dificuldades ou limitações por músculos encurtados ou articulações ‘travadas’)”, explica Fabricio.

Eleva a autoestima

O Muay Thai também é capaz de aumentar a autoestima de quem pratica. “Praticando um esporte de combate, a pessoa passa a se sentir mais segura e confiante, a sua autoestima melhora e ela exibe maior disposição para enfrentar os desafios da vida”, afirma o professor. Mas, calma, isso não quer dizer que a prática do Muay Thai em si não prepara a pessoa para a autodefesa, contra assaltos e violência urbana. “O que a pessoa aprende é a se cuidar mais e a se expor menos no dia a dia”, esclarece Fabricio.

Um dos segredos de um metabolismo rápido é a prática de atividade física – ainda mais se for bem intensa, como o Muay Thai. É essa intensidade que garante um metabolismo veloz. Você faz esforços intensos e, para conseguir realizá-los, precisa de bastante energia, ou seja, o organismo necessita trabalhar mais para proporcionar energia suficiente para as atividades.

Queima muitas calorias

Para tirar a limpo o gasto calórico dessa atividade, pesquisadores da Universidade de Cagliari, na Itália, simularam uma luta de Muay Thai – três rounds de três minutos cada, com um minuto de intervalo entre eles. Ali, os lutadores aplicaram seis ataques (joelhadas, cotoveladas, socos e chutes) e, depois, realizaram seis defesas de modo ininterrupto.

Segundo os lutadores que participaram do estudo, a simulação reproduziu cerca de 80% do que a luta é de fato. Nesse período de nove minutos, o gasto calórico foi de, aproximadamente, 14 calorias por minuto – ou seja, 126 calorias ao todo. Parece pouco, certo? Mas se multiplicarmos a média das calorias da sessão (11 calorias/min) por 50 minutos de exercícios, considerando os intervalos de um minuto, teremos 550 calorias provindas do sistema aeróbio, o que é bastante para um treino.

Considerando que um treino dessa modalidade costuma durar uma hora e meia e envolve outras atividades que não apenas o combate, o gasto calórico pode aumentar ainda mais. Você pode queimar de 1000 a 1500 calorias, dependendo do ritmo da aula e de seu metabolismo.

Protege o sistema imunológico

A prática do Muay Thai traz melhorias até mesmo no sistema imunológico em longo prazo. A atividade exige bastante do corpo, preparando-o para estímulos cada vez mais fortes. Em curto prazo, no entanto, é o efeito inverso que acontece. “Um único treino ou uma semana mais puxada de treinos isoladamente podem causar uma queda de imunidade”, conta Fabricio. “Por isso, se você pegar muito pesado em um treino ou em uma semana, tente ir mais leve nas próximas oportunidades, para dar tempo de o seu organismo se recuperar do estímulo anterior e, então, estar pronto e disposto para um nível superior de exigências.”

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!