Acho que você já deve ter ouvido a expressão: “Nossa, isso é tão Black Mirror!”. Isto porque, a série da Netflix apresentou algumas sugestões de tecnologias futuras, algumas até parecendo apenas invenção de alguma mente bem louca.

Porém, se a vida imita a arte, nem tudo é apenas hipotético. No 1º episódio da terceira temporada, Queda livre, as pessoas se deparavam com um mundo onde todos eram avaliados por todos, e sua nota era usada em todas as situações sociais, como entrar em um restaurante chique ou alugar um carro melhor.

Tal tecnologia está prestes a se tornar realizada na China. A partir de 2020 deve entrar em vigor um sistema semelhante, mas não são as pessoas que avaliam o próximo, e sim suas ações que são avaliadas pelo governo chinês.

Anunciado ainda em 2014, o SCR (sigla em inglês para Pontuação de Crédito Social) começou a ser testado em 2017. Com ele, cada um dos 1,3 bilhões de chineses serão constantemente avaliados por suas ações, monitorados por meio de dados recolhidos das mais diversas fontes – onde compra, o que compra, onde vai, quantos amigos tem, se tem filhos, se paga as contas em dia.

A pontuação final será pública, portanto, poderá ser usada para medir seu grau de confiabilidade. Com base nessa nota será determinado se você é bom para uma vaga de trabalho, se serve para determinada escola, se pode pegar ou não um empréstimo no banco.

Esse futuro aterrador ainda estão a um par de anos de distância, afinal não é fácil implementar um processo de análise de dados para tanta gente assim, mas grandes empresas locais  ajudam a azeitar os algoritmos da engrenagem de controle social.

Já coletam dados do WeChat, uma espécie de Whatsapp chinês com 850 milhões de usuários ativos. Planejam começar a fazer o mesmo com o AliPay, serviço de pagamento da Alibaba, uma das maiores plataformas de e-commerce do mundo.

Segundo o site Sohu, uma das parceiras do projeto, a Tencent, dona do WeChat, já começou a classificar os usuários de outro de seus aplicativos de comunicação, o QQ Chat. Com uma pontuação que varia entre 300 e 850, seus usuários são avaliados por suas conexões sociais, comportamento de consumo, segurança, renda e cumprimento das regras.

Que medo! Qual será o próximo episódio que servirá de inspiração?

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!