Primeiro ele conquistou o paladar, seus benefícios foram aclamados por personalidades do Brasil e do mundo, agora é cada vez mais reconhecido com um produto excelente para cuidar dos cabelos, qualidade que vem sendo destacada, inclusive, em estudos científicos

“As pesquisas desenvolvidas com o óleo de coco e seus benefícios no ramo da cosmética avançada demonstram que ele veio para se consagrar como ingrediente fundamental para os cuidados com a beleza da pele e dos cabelos”, garante a farmacêutica, especialista em Cosmetologia Avançada, Jackeline Alecrim.

Os efeitos do uso do óleo de coco extravirgem são excelentes inclusive nesse período de verão, quando sabidamente os fios sofrem mais com agressões típicas da estação como radiação solar, cloro da piscina, água do mar etc. “O óleo de coco é uma alternativa natural muito eficiente para salvar os cabelos no verão. Vale lembrar que ativos de origem naturais têm demonstrado uma promissora capacidade de fornecer proteção adicional aos fios, inclusive no que diz respeito à termoproteção e a proteção solar”.

A especialista ressalta que expor os fios a radiação UV, sem a devida proteção, pode promover danos capilares e o pior é que esses efeitos são acumulativos. A radiação solar pode fazer com que as cutículas capilares (parte externa do fio que fornece proteção) se abram excessivamente deixando as madeixas ressecadas, quebradiças e com frizz.

O uso do óleo de coco extravirgem se comporta como uma barreira protetora que diminui o risco de exposição do córtex, minimizando os danos. Outra vantagem, explica Jackeline, é sua alta capacidade de aumentar a resistência mecânica dos fios, prolongando a hidratação, evitando ressecamento e quebra. Ela também informa que o produto contém antioxidantes naturais que diminuem os danos provocados por radicais livres.

O óleo de coco que possui todos os benefícios mencionados é o óleo de coco extravirgem, puro, sem adição de produtos químicos, 100% natural.

Tempo de aplicação nos cabelos

Por se tratar de uma substância natural, sem aditivos químicos, o óleo de coco extravirgem precisa permanecer nos fios por, no mínimo, quatro horas. “Estudos demonstraram que esse é o tempo mínimo para uma absorção satisfatória, podendo chegar ao tempo máximo de 8 a 12 horas para obtenção de uma ação completa, por isso é válido dormir com o produto nos fios. Não é necessário o uso de toucas térmicas durante a aplicação, pois ele já apresenta alta capacidade de penetrar nos fios”.

Jackeline informa que já foi detectada uma necessidade de variar o tempo de aplicação. “Cabelos porosos tendem a apresentar cutículas abertas absorvendo com maior rapidez o produto, enquanto em outros tipos, como os que passaram por alisamentos químicos, com formol ou derivados, a absorção é mais lenta. Dessa forma a aplicação do óleo poderá ser realizada a noite e a remoção na manhã seguinte, assim o produto terá tempo suficiente para penetrar nos fios”.

O óleo pode ser aplicado com massagem suave inclusive na raiz, desde que seja devidamente removido para que não ocorra aumento indesejável da oleosidade. “Estudos demonstram uma promissora capacidade de tratar distúrbios que provocam oleosidade excessiva utilizando óleos vegetais específicos, como o óleo de coco. Este efeito provavelmente ocorre devido a um mecanismo de ‘feedback’ negativo onde a reposição de lipídios e nutrientes no interior da fibra capilar reestabelece a fisiologia do couro cabeludo minimizando a produção excessiva de oleosidade”.

Pontas duplas

Elas são outra grande preocupação de todos que querem apresentar madeixas saudáveis e responsáveis, inclusive, por vários cortes indesejáveis. Também neste caso o óleo de coco extravirgem apresenta resultados positivos. “Por sua alta capacidade de nutrição e reparação, o óleo de coco extravirgem pode prevenir e tratar pontas duplas, já que elas ocorrem devido à fragilidade dos fios”.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!