Não adianta só sentar de qualquer jeito, pra ser gostoso mesmo, tem que estar confortável. Quem é apertada aqui… sabe do que eu estou falando!

Pra ajudar na hora do sexo, os lubrificantes têm um papel fundamental para tornar a experiência ainda mais prazerosa. Porém, quando se visita uma sex shop, por exemplo, é possível encontrar uma infinidade de matérias-primas, cada uma prometendo uma experiência diferente. Então, qual usar?

 

1. Vem de qualquer tamanho!

Se você está começando ou é tão gulosa que encara qualquer tamanho sem fugir, sabe muito bem que algumas vezes rola uma dorzinha, um certo desconforto. Mas não é isso que vai atrapalhar uma noite mais quente com aquele boy magia que você ficou cantando durante dias. Nesses casos, a melhor ideia é escolher lubrificantes anestésicos. Além de te deixar molhadinho, ele bloqueia qualquer sensação de dor.

Algumas opções anestésicas ainda contam com bactericidas, cicatrizantes e até componentes desodorizantes na fórmula – para aquele povo que não é muito bom em fazer uma chuca. Mas é bom ter atenção: o efeito anestésico pode fazer com que fissuras ocorram e você não perceba.

2. “Escorrega, escorrega / Escorrega com o bumbum”

Creio que não há nada pior que alergia, ainda mais nas partes íntimas. Quem não sabe, vai achar, inclusive, que você é meio porquinho, não é mesmo?

Então, para acabar de vez com as lembranças ruins depois de uma boa sentada, os lubrificantes à base de água vão ser seus melhores amigos. Feitos com H²O, glicerina e conservantes atóxicos, esses produtos ostentam o título de “hipoalergênicos” e, não bastasse isso, apresentam textura menos espessa e pastosa.

O que isso significa? Que o lubrificante é facilmente absorvido, não causa manchas e não gruda no corpo – ótimo para aquela rapidinha! Além disso, esses lubrificantes não deterioram o látex dos preservativos.

3. Rabo de sereia

Se você é daqueles que curte sentar debaixo d’água, não pense duas vezes antes de escolher lubrificantes à base de silicone. Isso porque este produto torna o lubrificante mais aderente às mucosas, além de fazer a penetração deslizar.

Outra vantagem é o fato de que esses itens não interferem no desempenho da camisinha. Vale alertar, porém, que podem provocar reações alérgicas. Por isso, quem não sabe se tem alergia, é melhor testar antes para não dar vexame na frente do boy. A ideia, portanto, é aplicar um pouquinho dele na pele e aguardar alguns minutos para testar a possibilidade de incômodos.

4. “Já passei um pouquinho de óleo / Pra você deslizar com o seu bumbum.”

Os lubrificantes à base de óleo costumam ser eleitos os melhores para o sexo. Com fórmula cheia de óleos vegetais e até manteiga, esses produtos são os queridinhos dos que ainda tem pregas intactas.

Além do aroma ser agradável, não vai ter problema se você vai começar a brincar com o dedo, brinquedinhos eróticos ou já vai para os finalmentes. Entretanto, fica um alerta, por ser muito aderente, ele pode acabar oferecendo riscos aos preservativos, além de grudar muito na pele. Ou seja: retirar o produto vai depender de bastante esforço e muita água depois da transa.

5. Enfia o termômetro!

Por fim, pra quem quiser experimentar novas sensações, existem os lubrificantes que prometem sensações, como os de efeito térmico. Bem ao estilo: “Aqui tá quente, aqui tá frio. Muito quente, aqui tá frio!”

Existem também opções que simulam pequenos choques na região anal e até mesmo aqueles que prometem um efeito mais apertado pra quem está fazendo vácuo com a neca do boy.

Não importa qual será a sua escolha, vá em frente e aproveite os momentos de prazer!

Ah, e só uma dica pra finalizar. Fuja dos lubrificantes à base de petróleo, pois apesar de serem super deslizantes, eles causam mais alergia que os demais e ainda, podem destruir a camisinha no primeiro contato. Se liga, saúde em primeiro lugar!

 

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!