A Rússia, como noticiamos aqui há algum tempo, não é o melhor lugar do mundo para os gays. Mas se mesmo assim, a senhora é rica e não é obrigada a ficar assistindo os jogos da Copa do Mundo pela TV, a Confidence Câmbio preparou 5 dicas com o passo a passo para quem já está se preparando para o evento. Confira:

1) Ingressos
Para participar dos jogos, o primeiro passo é garantir os ingressos. Os torcedores têm até 31 de janeiro de 2018 para se inscreverem no site da FIFA e participarem do segundo sorteio eletrônico (o primeiro aconteceu em outubro). O último sorteio acontece em 18 de abril. Os valores variam de US$ 105 a US$ 1100, dependendo dos jogos e setores nos estádios.

2) Passagens e hospedagem
Para chegar à Rússia a viagem é longa: de 17 a 35 horas, dependendo do tempo de conexão. O valor para esses voos, ida e volta, é estimado em torno de R$5 mil, mas os preços podem ficar cerca de 20% a 30% mais caros conforme o evento se aproxime, valendo a pena pesquisar bem e planejar a compra antecipada.

É preciso também ficar atento ao deslocamento entre as cidades que vão sediar as partidas. A Rússia é um país tão grande quanto o Brasil e as distâncias entre as cidades-sede podem ser bem grandes. As melhores opções de deslocamento são os trens ou aviões, que possuem diversos preços e tempo de duração de viagem.

Na hora da hospedagem, o ideal é que o turista defina quais cidades pretende visitar e, a partir daí, pesquise hotéis, hostels ou apartamentos para alugar o quanto antes. Em média hotéis três estrelas ficam custam cerca de R$ 250 a diária, oscilando conforme aperte a demanda.

3) Pacotes de viagem
Para os que optarem por não viajar por conta própria, diversas agências de turismo já possuem pacotes que incluem passagens aéreas, hotel e transporte na Rússia, como a Agaxtur que também são correspondentes cambiais da Confidence – dessa forma, o torcedor já sai do Brasil com tudo certo.

4) Seguros e documentações
Antes de embarcar, também é preciso estar com toda a documentação em dia. Os brasileiros não precisam mais de visto para entrar na Rússia desde 2010, a não ser que pretenda ficar no país por mais de 90 dias. A única obrigatoriedade é que o passaporte tenha validade mínima de 6 meses. Há também algumas exigências dependendo do tempo de estadia nas cidades, e o turista pode encontrar informações detalhadas no site do Itamaraty.

5) Compra de moeda
A moeda oficial da Rússia é o rublo. Apesar de alguns turistas optarem por levar moedas “coringas” como euro ou mesmo dólar, o ideal é carregar já do Brasil parte do dinheiro em rublo russo, evitando pagar mais caro com a bitributação na troca da moeda em uma nova operação de câmbio no local.

Além do dinheiro em espécie, vale também levar um meio de pagamento alternativo para gastos complementares. Para fugir de surpresas com o cartão de crédito e garantir um porte de valores seguro, a melhor alternativa são os cartões pré-pagos.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!