Na trama “Homens Elegantes”, de Samir Machado de Machado, um soldado brasileiro é enviado a Londres com a missão de investigar uma rede de contrabando de livros eróticos para o Brasil, em 1760, e se deslumbra com os luxos e excessos da alta sociedade europeia.

A inspiração do autor surgiu depois de ler “As Horas”, de Michael Cunningham, já que em determinado trecho, dois personagens discutem porque não existia nenhum herói de aventura que fosse gay. Machado então resolveu que escreveria este herói. Nasceu, assim, Érico Borges.

 

Para trazer a obra mais próxima dos dias atuais, o autor usa referências como Madonna e Lady Gaga, já que a dona do Libertino da Lua – molly house da história – é chamada de Lady Madonna, que dá conselhos que parecem saídos das melhores músicas de divas pop.

Segundo o site Metrópole, além de Lady Madonna, o autor criou o fiel escudeiro da madame, Jockstrap, o viciado em jogo Lord Sandwich (sendo este uma pessoa real que, por não querer abandonar a mesa de carteado, inventou a comida que hoje leva seu nome).

 

De acordo com o site, “junto com todo o divertimento, acompanhamos a descoberta de Érico de que a história da homossexualidade é longa, digna de orgulho e que seus soldados sempre lutaram com bravura, ao contrário do que a sociedade conservadora sempre lhe disse”.

 

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!