Sem dúvida alguma, “Mulher Maravilha” foi um dos filmes mais bem sucedidos deste ano. O longa, estrelado por Gal Gadot, foi uma das maiores bilheterias de 2017, quebrando diversos recordes. Fato este que já vem gerando muitas expectativas para a continuação.

No entanto, uma polêmica surgiu em torno das novas gravações. Acontece que a estrela principal da trama, Gal, só vai protagonizar a sequência, caso Brett Ratner, diretor do filme que foi acusado por várias mulheres de assédio sexual, seja demitido da produção. Segundo informação revelada pelo site Page Six, a atriz não quer de jeito nenhum a presença do veterano nas filmagens.

Outro motivo de insatisfação da protagonista, é que o diretor também foi acusado de homofobia pela atriz Ellen Page, que relatou na última semana, os assédios que sofreu de Ratner, em virtude da sua orientação sexual, durante as gravações de X-Men: O Confronto Final, em 2006.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!