Desde que iniciou sua administração dos Estados Unidos, Donald Trump deve ter percebido o real significado da palavra, inferno astral. Odiado pela mídia, tanto nacional, quanto internacional, com um índice de reprovação altíssimo entre os americanos, além de não ser bem visto por líderes em outros países, as coisas não andam muito bem para o governante.

No entanto, já ouviu aquele ditado que diz: quando algo está ruim, não reclame, pode piorar. Então, é isso. Agora, um escândalo sexual pode abalar as estruturas do Partido Republicano e, consequentemente, do governo Trump.

Na última semana, um  ex-juiz chamado, Roy Moore, conhecido por seu fervor religioso e candidato ao Senado pelo Partido Republicano, está sendo acusado de pedofilia.  Uma investigação com mais de 30 entrevistas feita pelo jornal, Washington Post, revelou uma acusação contra o ultra- conservador em que, ele, supostamente, teria abusado sexualmente de uma menina enquanto ela tinha 14 anos.

O crime teria acontecido em 1979, mas agora que veio a tona. De acordo com as leis do Alabama, caso o político seja condenado, poderá pegar até 10 anos de prisão em regime fechado.

Vale ressaltar que, o “religioso”, sempre usou o nome de Deus em suas campanhas. Inclusive, ele é um dos grandes perseguidores dos homossexuais. Outra pérola do “meritíssimo”, foi  quando ele afirmou que os ataques de 11 de setembro, teriam sido um “castigo divino”, em virtude dos americanos terem se afastada da “palavra”. Ou seja, do que diz a bíblia.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!