Se você está insatisfeito com os resultados que vem conseguindo na academia, é melhor prestar atenção se está realmente fazendo tudo certo. Uma série de razões pode influenciar aquele não ganho de massa muscular que tanto procura – e é preciso se ligar nisso.

Foco de principal mudança para os que começam uma vida saudável, a alimentação inadequada influencia diretamente o organismo, que reage de maneira diferente a cada caso.

E entre os passos que você pode começar a seguir é a ingestão de calorias: se o seu desejo é ter massa muscular, muito provavelmente, você terá que comer mais. É necessário ingerir mais calorias do que seu corpo gasta para que, assim, ele possa criar mais músculos. Quanto mais nutrientes você tiver, melhor. E daí se indica aumentar o número e refeições e lanches ao longo do dia.

Isso, porém, não quer dizer que você tem que comer desordenadamente: calorias saudáveis, que contenham porções adequadas de proteínas, carboidratos e gorduras compõem a alimentação adequada. Estima-se que cerca de 30 a 40 gramas de proteínas devem estar a cada refeição afim de otimizar a síntese muscular. Além disso, os carboidratos estimulam a liberação de insulina, que por sua vez estimula o hormônio de crescimento, e as gorduras são importantes para o desenvolvimento muscular.

Outra coisa muito importante: regre-se em fazer as alimentações corretamente. Muitos não tomam sequer o café da manhã assim que acordam, e vão para o treino em jejum. Além do hábito diminuir sua força e velocidade durante os exercícios, impactam diretamente do crescimento muscular, já que não há combustível para que o corpo consuma afim de gerar massa.

Portanto, preste atenção no garfo. Além da disposição e da academia, ele é quem vai te ar o resultado final para um corpo bem definido – ou não.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!