Uma transexual relatou o constrangimento que sentiu ao ser constrangida e ofendida por funcionários de um hipermercado no bairro da Barra, em Salvador. Kiara Vellano Damasceno, de 27 anos, registrou o caso na Polícia Civil no mesmo dia.

A situação se deu quando, após fazer compras com o marido, usar o banheiro feminino. Na saída, ela foi abordada por um funcionário que disse que ela não deveria usar o local porque seria um homem. “Quando ele abordou foi super ignorante. Ele disse: ‘Você acha certo isso? Você é homem, você é viado, deveria usar banheiro masculino’”, conta.

Outros dois colaboradores do hipermercado Bompreço se juntaram e continuaram com as ofensas, chamando-a de “viado”. Clientes da loja se aglomeraram para olhar a confusão e a apoiaram. O gerente do mercado, quando solicitado, ao invés de apaziguar a situação, também a questionou sobre o uso do banheiro feminino.

“O gerente veio me perguntar se tinha alguma lei para usar o banheiro feminino e se meu nome ‘Kiara’ estava no meu documento. Eu respondi: ‘Como o gênero e a orientação pessoal importam para a empresa?’”, contou.

Kiara prestou depoimento na 14ª Delegacia Territorial, na Barra. A titular da unidade, Carmen Dolores, disse que o caso será investigado como injúria. Ela notificou o hipermercado para que identifique os funcionários envolvidos, que devem prestar depoimento. Imagens das câmeras de segurança do estabelecimento também foram solicitadas.

[manual_related_posts]

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!