Uma juíza do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro deu voz de prisão a um rapaz negro que trafegava nas imediações do Fórum, no Centro da capital carioca. O homem, que é de Curitiba, queria ajuda financeira para comprar uma passagem de ida para São Paulo.

A justificativa da juíza foi de que ele estava trafegando em “área restrita” e que ‘perambular’ por ali era crime. E assim, o mandou para a delegacia.

No momento da confusão, defensora pública Mariana Campos de Lima tentou interceder e gravou a cena, mas não conseguiu evitar a prisão do homem. A juíza Yedda Filizzola, na gravação, afirma que o rapaz estava sendo preso por desobediência.

Na internet, diversos comentários atribuíam a ação como um ato preconceituoso. Um dos internautas comentou: “Mais uma ‘Querida Concursada’ se achando acima da Lei. Ela deveria conhecer a história de Maria Antonieta da França, pois um dia a “Bastilha do Judiciário” também pode cair”, afirmou.

Confira o momento:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!