Segundo estudo realizado pela Oxford Economics, em parceria com o Centro Nacional de Pesquisas Sociais na Grã-Bretanha, ter uma boa qualidade de sono e uma vida sexual satisfatória, deixa as pessoas mais contentes e felizes do que uma conta bancaria recheada. Será?

Bom, a pesquisa entrevistou 8.250 pessoas de diversas origens, com o intuito de definir, o que significaria “viver bem” para elas. Os voluntários responderam a um questionário com 60 perguntas. Os resultados foram surpreendentes.

Acredite se quiser, mas o dinheiro, não chegou a ficar nem mesmo entre os 5 primeiros colocados. A lista das prioridades gerou o que os pesquisadores definiram como:  Índice Living Well de Sainsbury, uma escala criada, justamente, para avaliar a pontuação do  grau de bem estar dos participantes.

Nos estudos, a média dessa pontuação foi de 62,2 pontos. No entanto, as pessoas que atingiram um resultado superior, entre: 72 e 92 pontos, foram os participantes mais satisfeitos com suas noites de sono e com suas respectivas vidas sexuais.

Na pesquisa, ainda foi verificado os impactos que um possível aumento de renda poderia causar na vida das pessoas. Mais uma vez, os números foram bastante curiosos. Até mesmo pessoas que tiveram um aumento de salário de 50%, não conseguiram pontuar bem na Living Well, a escala definida pelos especialistas para medir o índice de felicidade.

Confira a lista com as 5 prioridades para ser feliz, segundo a pesquisa:

  • Qualidade do sono
  • Vida sexual
  • Segurança no emprego
  • Saúde de parentes próximos
  • Bom relacionamento com vizinhos

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!