Sabemos que em política o Brasil está bem atrás e, quanto mais nela se mexe, mais as coisas fedem. Agora, atente-se para mais um desdobramento das diversas investigações que correm no país: no Rio de Janeiro, conversas telefônicas revelaram que um ex-secretário de Habitação e Urbanismo de Magé tinha um “relacionamento afetivo íntimo” com o presidente afastado do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ).

A situação foi descoberta graças investigação do Ministério Público do Rio, que mostravam que o presidente afastado, Aloysio Neves, sabia da corrupção que acontecia no Detran de Magé. Mas um dos diálogos com André Vinícius Gomes da Silva, um dos presos do esquema, não entrou no inquérito da Polícia Civil.

E é justamente o que mostra a ligação entre os dois em um esquema que era chefiado pelo ex-governador do Rio, Sérgio Cabral. Segundo o Ministério Público, André aproveitava da relação com Aloysio e ganhava favorecimento na análise de contas e contratos do município. Tá boa?

[manual_related_posts]

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!