Na última semana, a Embratur promoveu um encontro durante a 34ª Convenção Anual Global da IGLTA e reafirmou o Brasil como destino gay-friendly. O evento rolou entre os dias 4 a 6 de maio, em St. Petesburg, no estado da Flórida (EUA), e reuniu mais de 400 profissionais de turismo de 36 países.

Esse foi o maior número de países participantes na história da convenção, que conecta membros de diferentes setores do turismo LGBT em rodadas de negócios, painéis educativos e eventos de relacionamento.

Coordenadores do evento debateram sobre as políticas públicas do Brasil para incentivar a atração de turistas com esse perfil, além da infraestrutura do Rio de Janeiro e a intenção da capital carioca de receber o Gay Games 2026.

Para o presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, é de extrema importância dar ainda mais visibilidade e atenção aos interesses desse público. “Com uma crescente participação em decisões político-sociais, o público LGBT é um importante nicho de turismo e negócios mundo afora. Eles buscam destinos em que sejam acolhidos e que participem de uma verdadeira evolução social, que também passa pelo serviço no turismo”, comentou.

Relatório Global

Os pontos fundamentais para a escolha do destino por parte do público LGBT estão no relatório desenvolvido pela Organização Mundial do Turismo e pela ILGTA, que também foi apresentado durante a 34ª Convenção.

O documento traz uma extensa análise do turismo para lésbicas, gays, transgêneros e bissexuais, recomendações para atrair esses turistas e informações sobre o perfil do consumidor LGBT. A publicação traz também uma compilação abrangente de estudos de caso de sucesso de atendimento aos viajantes.

E por falar em turismo gay…

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!