De acoro com recente estudo da RMIT University and Monash University, na Austrália, gays, lésbicas e bissexuais são as maiores vítimas do chamado pornô de vingança, que é a divulgação de imagens de nu ou com conotação sexual sem consentimento e ameaças em função desse tipo de material.

Os pesquisadores entrevistaram 4.274 pessoas, via questionário on-line, com idade entre 16 e 49 anos, dos quais 88% se diziam heterossexuais e 12%, homossexuais. Entre os LGBTs, 36% já haviam sido vítimas de alguma forma de pornô de vingança, enquanto, entre os heterossexuais, o número era de 21%.

Em entrevista ao site “Mashable”, Nicola Henry, pesquisador líder dessa investigação, afirmou que o número de vítimas desse tipo de ação pode ser maior do que o apontado. Isso porque muitas pessoas nem sabem que tiveram esse tipo de imagem divulgada na web.

Ainda segundo o levantamento, homens e mulheres são igualmente alvos de pornô de vingança, com 23% e 22%, respectivamente. No entanto, a maior parte dos disseminadores desse tipo de abuso são homens (54%). Outro dado interessante é que os abusadores pertencem majoritariamente ao círculo de convivência da vítima.

Veja também:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!