Política

Projeto de Lei do Senado quer acabar com feriados prolongados

Os feriados dividem a opinião da população. Tem uma galera que odeia, principalmente os empresários que dependem do faturamento dos seus negócios, enquanto a maior parte das pessoas ama/precisa/quer mais folgas previstas no calendário.

No entanto, um projeto de lei pode mudar o calendário dos feriados no Brasil. De autoria do senador Dário Berger (PMDB-SC), o Projeto de Lei do Senado (PLS) 389/2016 estabelece que sempre que um feriado cair entre terça-feira e sexta-feira, a data seja antecipada para a segunda-feira.

Senador Dário Berger (PMDB-SC)

O objetivo, segundo o texto do projeto, “é minimizar os danos ao funcionamento das empresas, ao emprego dos trabalhadores e à arrecadação dos Governos de todos os níveis da federação, causados pelo excessivo número de feriados, circunstância que leva à drástica redução dos dias úteis destinados à produção e à comercialização de bens e serviços”.

O texto também faz menção ao chamado “enforcamento dos dias úteis”. “É quase uma tradição de nosso povo estender esses feriados, o que acaba por comprometer o trabalho nos dias úteis que lhes seguem”, afirma o projeto.

O texto entra na pauta da reunião da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado nesta terça-feira, 18. Segundo o projeto, a proposta não abrange feriados de datas simbólicas como 1º. de janeiro, 1º. de maio, 7 de setembro, 12 de outubro, nem Natal, Carnaval, Corpus Christi e Sexta-feira Santa. A proposta também não vale para feriados que caiam aos sábados e domingos. O projeto de lei entra em vigor 90 dias após aprovação.

Veja também:

Comentários

Sobre o autor

Nelson Sheep

Nelson Sheep

Editor-chefe no Superpride, youtuber, editor, produtor e diretor do canal Põe na Roda. Formado em Rádio e TV pela Universidade Anhembi Morumbi, trabalhou com jornalismo econômico por 6 anos e fugiu para o mundo dos blogs para estimular o pensamento dos outros. É um ouvinte de primeira.