ATITUDE

Leia a carta aberta de Sally Field sobre como foi criar um filho gay

Pedro HMC

A atriz e ganhadora de Oscar, Sally Field, se revelou uma mãe corajosa e orgulhosa de seu filho gay, e se disse chocada com as recentes notícias de que Trump estava revogando direitos de LGBTs conquistados recentemente, como a lei que foi estabelecida na era Obama, que protegia trabalhadores LGBTs de discriminação no ambiente de trabalho.

Apoiadora do movimento Human Rights Campaign, a atriz escreveu e divulgou uma carta aberta sobre o que aprendeu criando seu filho gay. Na carta, ela fala sobre as dificuldades de seu filho Samuel, os desafios de crescer e aprender junto com ele a experiência que hoje ela diz considerar “um dos grandes privilégios da sua vida”.

Leia a carta na íntegra:

“As três coisas que me dão mais orgulho na vida são meus filhos, Peter, Eli e Sam. Eles são gentis, amáveis e pessoas muito produtivas. Cada um deles tem seus talentos e conquistas. Sam é o mais novo, de 18 anos e gay. Sobre isso, eu diria: E daí?

Enquanto cresceu, Sam quis desesperadamente ser como seus irmãos mais velhos. Ele queria vencer Eli no tênis, vencer Peter no videogame de futebol e aprender tudo que podia sobre basquete. Mas Sam era diferente. E sua jornada para que ele se aceitasse como a natureza o fez, não foi fácil.

Desde cedo, quando o via ele lutando contra si, eu queria intervir. Mas seus irmãos me avisaram que eu não poderia trilhar o caminho dele. Aquela era a jornada dele e não a minha. Tive que esperar até que ele se entendesse em seu próprio tempo. Tudo que eu poderia fazer era estar ao lado dele, amando e dando todo apoio.

Finalmente, aos 20 anos, depois dele ter renegado por muito tempo sua própria natureza, vencer seus irmãos no tênis e videogame e saber tanto quanto qualquer um sobre basquete, ele conseguiu se levantar e dizer orgulhosamente: “Eu sou um homem gay”.

Um dos grandes privilégios da minha vida foi poder acompanhar a jornada de Sam. Há pessoas fora dessa realidade – organizações e políticos estranhos que nunca conheceram Sam ou qualquer pessoa LGBT – que preferem se empenhar por lhes negar a felicidade.

Por que alguém iria querer impedir o meu filho de direitos básicos como plano de saúde familiar ou benefícios de sobrevivência como segurança social? Não faz sentido. Mas isso continuará até que as pessoas se levantem e falem. Eu tenho orgulho de lutar pelos direitos humanos e poder usar minha voz para isso. Quem quer se juntar a mim?

Se você é LGBT, pai ou avô de uma criança LGBT, ou apenas uma grande pessoa com fortes convicções sobre o que é justo e certo, espero ter te convencido a apoiar a Human Rights Campaign pela igualdade. Você ficará feliz por ter feito isso!”

Em 2012, Sally Field levou Samuel junto dela em um evento do Human Rights Campaign. Na cerimônia, ele a entregou com o prêmio “Aliados da Igualdade”, que ela agradeceu na época e disse: “A natureza fez Sam como ele é. Não foi uma escolha. Sam sempre foi assim: esperto, divertido, doce, meu doce Sam”. Assista ao discurso na íntegra:

Curtiu? Veja também:

Comentários

Sobre o autor

Pedro HMC

Pedro HMC

Criador do Põe Na Roda (http://youtube.com/poenaroda) e autor do livro "Um Livro Para Ser Entendido", que desmistifica questões do mundo gay para todos os públicos (https://t.co/VAtj115zNY). Roteirista (Adnight / Amor & Sexo / CQC / Furo MTV).