Tecnologia

Conheça o app que coleta e confere apoio a projetos de iniciativa popular e que pode mudar o Brasil

Pare tudo o que você estiver fazendo e baixe agora mesmo o app Mudamos. Trata-se de uma ferramenta sem precedentes, 100% independente, de código aberto, que tem o objetivo de recolher assinaturas digitais para aprovação de projetos de iniciativa populares.

O advogado Márlon Reis, um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa, criou o app que recolhe gratuitamente assinaturas digitais de apoio à projetos de iniciativa popular.

O app, que está disponível para iOS e para Android e foi desenvolvido em parceria com Ronaldo Lemos, especialista em tecnologia e inovação. O desenvolvedor dirige o Intituto e Sociedade do Rio (ITS Rio), que desenvolveu a ferramenta.

Como funciona o app Mudamos

Através do aplicativo, o cidadão vai poder se manifestar a diferentes propostas. Mas para isso precisará informar:

  • nome completo;
  • número do CPF;
  • número do título de eleitor.

Cada celular é identificado e poderá efetuar apenas uma assinatura de apoio por projeto. O programa tem o objetivo de evitar situações como a ocorrida com o pacote de medidas anticorrupção. Isso porque, por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o projeto, que já havia seguido para o senado, foi devolvido à Câmara porque as assinaturas de apoio (mais de 2 milhões) não tinham sido conferidas e ainda porque o conteúdo foi desfigurado pelos deputados.

Nos últimos 30 anos nenhum projeto de iniciativa popular foi aprovado pelo Congresso Nacional. Isso porque a câmara alega não ter condições de checar todas as assinaturas de apoio a todos os textos.

A tecnologia utilizada no app Mudamos é a “blockchain”, que torna possível auditar os dados inseridos pelos usuários. Segundo Ronaldo Lemos, a possibilidade de fraude é “próxima a 0%”. “É a mesma tecnologia que vários bancos usam hoje. O CPF é automaticamente autenticado”, explica.

Comentários

Sobre o autor

Nelson Sheep

Nelson Sheep

Editor-chefe no Superpride, youtuber, editor, produtor e diretor do canal Põe na Roda. Formado em Rádio e TV pela Universidade Anhembi Morumbi, trabalhou com jornalismo econômico por 6 anos e fugiu para o mundo dos blogs para estimular o pensamento dos outros. É um ouvinte de primeira.