Saúde

Conheça a doença que faz você transar enquanto dorme e seus tratamentos

É muito comum entre os homens rolar aquela ereção noturna. A gente acorda de pau duro, latejando e, muitas vezes, até com dor. Não é raro também nos depararmos com a cueca melada, após um orgasmo involuntário. Isso é absolutamente normal e tem nome: polução noturna.

Agora, existe um outro distúrbio envolvendo esses dois fatores: a sexônia, uma alteração do sono que faz com que a pessoa tenha comportamentos sexuais durante enquanto dorme, como gemidos, apalpar o companheiro e, até, iniciar movimentos semelhantes ao contato íntimo ou masturbação.

Normalmente, este tipo de comportamento é mais comum em homens, mas também pode afetar mulheres, especialmente durante períodos de grande estresse e cansaço. Além disso, quem faz uso frequente de bebidas alcoólicas ou drogas também apresenta maior risco.

Como tudo que envolve saúde, caso existam suspeitas de sexônia, é aconselhado consultar um psicólogo, ou um médico especialista em distúrbios do sono, para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento que, geralmente, é feito com remédios e psicoterapia.

Principais sintomas

O principal sintoma da sexônia é o surgimento de comportamentos sexuais durante o sono, como:

  • Fazer sons com a boca, como gemidos;
  • Apalpar o companheiro ou o próprio corpo;
  • Tentar iniciar o contato íntimo;
  • Levantar da cama e ir para a cama onde está outra pessoa;
  • Iniciar movimentos de masturbação.

Normalmente, quem sofre com sexônia não tem qualquer lembrança dos comportamentos que teve durante o sono e, por isso, as pessoas com quem se partilha a cama ou a casa podem ser as primeiras a notar que algo está acontecendo.

Quando confrontada com seu comportamento durante o sono, a pessoa pode apresentar vários sentimentos negativos, como negação, vergonha, raiva ou tristeza, o que pode agravar ainda mais as crises de sexônia.

Como é feito o tratamento

O tratamento deve ser iniciado o mais cedo possível, para evitar que a pessoa com sexônia continue tendo sentimentos negativos por seu comportamento. Na maioria dos casos, este tratamento é feito com uma combinação de remédios e terapia psicológica.

Os remédios mais utilizados são os antidepressivos e os ansiolíticos, como Alprazolam ou Diazepam, pois permitem que o sono seja mais tranquilo e profundo, diminuindo as chances de ter comportamentos sexuais.

Além disso, para aumentar o conforto, a pessoa durante o tratamento também pode ser aconselhada a dormir num quarto sozinho e com a porta fechada, por exemplo.

Vídeos relacionados:

Comentários

Sobre o autor

Nelson Sheep

Nelson Sheep

Editor-chefe no Superpride, youtuber, editor, produtor e diretor do canal Põe na Roda. Formado em Rádio e TV pela Universidade Anhembi Morumbi, trabalhou com jornalismo econômico por 6 anos e fugiu para o mundo dos blogs para estimular o pensamento dos outros. É um ouvinte de primeira.