Em uma super entrevista publicada na revista “Rollacoaster”, Liam Payne revelou que a banda One Direction foi expulsa de um hotel de Donald Trump, em Nova York, após o presidente dos Estados Unidos pedir que o grupo conhecesse sua filha, mas ter o pedido negado.

“Donald Trump na verdade nos botou para fora do hotel dele uma vez. Você não acreditaria. Porque ele queria que a gente conhecesse a filha dele. Ele ligou para o nosso empresário e estávamos dormindo. Ele disse: ‘Bem, acorde eles’. Tipo, ‘não’. Daí ele não nos deixou usar a saída pelo subsolo. Obviamente, em Nova York nós não podemos realmente sair. Nova York é cruel para nós. Então ele ficou tipo ‘OK, então não quero vocês no meu hotel’. Então tivemos que ir embora”, contou o cantor.

Essa foi a primeira vez que Liam falou sobre a gravidez de sua namorada, Cheryl Cole. “É o seguinte, de uma forma clichê, é estranho acordar todos os dias e literalmente estar vivendo o seu sonho. Você acorda nos lugares mais bonitos. Eu obviamente tenho a mais bela namorada do mundo todo e e ela é totalmente maravilhosa. Ela é minha garota dos sonhos desde que eu era novinho. Ela é tão bacana. Ela é uma pessoa maravilhosa, maravilhosa e é incrível ter alguém que tenha se relacionado com tantas coisas, alguém que está tomando passos maiores que eu”, se declarou.

E continuou: “A carreira solo dela é incrível. Ela está na indústria musical há 14 anos já. Ela me apoia totalmente. Nós somos muito felizes. É um momento muito pessoal e precioso para nós. Ainda estou aprendendo. Tenho apenas 23 anos”.

Liam também falou sobre o amigo Justin Bieber. “Ele é um cara ótimo, por dentro dele existe um ótimo coração”, defendeu. “Eu disse a ele que a diferença entre nós é que eu tive quatro outros caras passando pelo mesmo que eu. Ele não teve… Eu disse a ele, ‘olha, pega meu telefone e quando precisar bater um papo, me fala, eu estou aqui e entendo exatamente o que você está passando e entendo o seu mundo'”, revelou.

“Ele precisa de alguém assim e nessa posição… Nós todos temos esse lado caótico para nós. Você sabe, eles dizem que a raiva gera paixão. Acho que é o mesmo com muitos de nós, que deixamos as coisas ficarem muito caóticas muito rápido. Nós estamos acostumados ao caos”, falou.

Veja também:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!