Você também tá meio confuso com essa nova resolução da Agência Nacional de Aviação (Anac), que passou a permitir a cobrança de tarifa por bagagem despachada?

Bom, no caso da Latam, será cobrado uma taxa de R$ 50 pela primeira mala despachada em voos domésticos nos próximos meses. O despacho da primeira bagagem continuará gratuito para voos internacionais.

A partir do dia 14 de março, quando começa a valer as novas regras da Anac, o despacho da primeira bagagem em voos nacionais continuará a ser gratuito e a cobrança será apenas sobre o excesso. A data de início da cobrança da taxa para despacho da primeira mala ainda não foi definida pela companhia aérea.

Para voos internacionais, os clientes vão poder despachar até dois volumes de 23 quilos cada sem a cobrança da taxa. Já os clientes nas cabines Premium Business e Premium Economy poderão transportar até três volumes de 23 quilos de forma gratuita. Já em voos com destino a países da América do Sul será necessário pagar 90 dólares pelo despacho da segunda mala de 23 kg.

A Latam também vai mudar o pagamento do excedente de bagagem a partir do dia 14, seja pelo call center, site ou no aeroporto. A cobrança será feita por meio de taxas fixas, cobradas por peça, por faixa de peso e/ou por tamanho excedente. Os valores variam de acordo com o tipo de voo: doméstico, América do Sul ou internacional e podem chegar a 200 reais em voos nacionais e 200 dólares em voos internacionais.

As regras relacionadas às dimensões da bagagem despachada seguem inalteradas na companhia aérea: largura, altura e comprimento somados devem ter até 158 centímetros.

Os clientes do programa Latam Fidelidade das categorias Gold, Platinum, Black e Black Signature terão benefícios diferenciados relacionados à franquia de bagagem. Novamente, a companhia fará as mudanças de forma gradual para que o cliente tenha tempo de se acostumar com os novos procedimentos.

Antes gratuito, o despacho de bagagens em voos nacionais e internacionais foi revisto em dezembro do ano passado pela ANAC, que passou a autorizar a cobrança de taxa sobre o serviço, contanto que os preços das passagens aéreas diminuam. De acordo com a Latam, a expectativa é de que o preço das passagens em voos nacionais caiam até 20% em três anos.

Caso as companhias aéreas passem a cobrar pelo serviço, mas não reduzam os preços dos bilhetes, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella já anunciou que a norma pode ser revista.

Vale lembrar que a partir do dia 14 a Latam vai aumentar o peso da bagagem de mão permitida a bordo das aeronaves em todos os voos de 5 para 10 kg por passageiro, exceto nas classes Premium Business e Premium Economy, nas quais a franquia de 16 kg será mantida.

As regras relacionadas às dimensões da bagagem de mão seguem inalteradas: são permitidas a bordo das aeronaves, no máximo, bagagens com 55 cm de altura, 35 cm de largura e 25 cm de espessura.

Vai viajar? Veja esses vídeos

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!