A Finlândia é o mais novo país a se adequar ao século XXI e legalizar o casamento homoafetivo em seu território. O movimento LGBT finlandês pode enfim comemorar uma discussão que já se arrastava desde 2014, com opositores conservadores tanto na política quanto na religião (mais ou menos como acontece em quase todo lugar do mundo onde conseguimos ir conquistando este avanço).

Em meio à polêmica e os protestos a favor e contra, o arcebispo Kari Mäkinen ameaçou punir os sacerdotes que celebrarem casamentos homossexuais, enquanto algumas dioceses chgaram a proibir até mesmo que casais do mesmo sexo fossem fazer orações na igreja.

O parlamento finlandês votou a medida no último dia 1º de março, e o casamento gay se tornou possível por 120 a favor votos e 48 contra. Com a aprovação, a medida vale não apenas para Finlândia, mas todos os países nórdicos como Dinamarca, Islândia, Noruega e Suécia.

Vale lembrar que eles já tinham uma lei de união estável permitida desde 2014, que agora será automaticamente convertida em casamento pela lei e com os mesmos benefícios e garantias legais da união heterossexual.

Assista também:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!