Amor & Sexo

Descubra quantos centímetros os homens aumentam na hora de falar do tamanho do pênis

Em praticamente todas as culturas do mundo e ao longo da história da humanidade, o tamanho do pênis sempre foi um tabu para os homens. Diante disso, não incomum se deparar com aqueles que mentem sobre as dimensões do seu próprio membro, para tentar ganhar vantagem ou evitar possíveis julgamentos alheios.

Intrigado com essa forte característica da nossa sociedade, o site Saucy Dates, especializado em encontros amorosos, realizou uma pesquisa para saber em quais países a discrepância entre o tamanho alegado por homens e o tamanho real, apontados por seus parceiros e parceiras, é maior.

O método foi bastante indiscreto, mas funcional: os pesquisadores perguntaram para os homens o tamanho do pênis deles. Em seguida, fizeram a mesma pergunta para a última parceira que teve acesso ao dito cujo.

O resultado mostrou que os australianos são os que mais aumentam o tamanho de seus pênis: eles alegaram ter um membro de 18 centímetros, enquanto a avaliação de terceiros apontava que o tamanho era de 14, em média.

Os americanos também acreditam que suas rolas medem cerca de 18 centímetros, enquanto as parceiras relatavam que mediam 16 centímetros. Mas nem tudo está perdido! Existem homens honestos e eles moram lá no Canadá, onde a média declarada por ambos foi de 17,6 centímetros.

Agora, um dado curioso que a pesquisa descobriu veio da Índia, onde os homens subestimaram seus membros. Eles acreditavam que mediam cerca de 16 centímetros, enquanto as parceiras juravam de pés juntos que tinha 16,5 centímetros.

Infelizmente, os caras não fizeram essa pesquisa no Brasil. Mas nós já realizamos uma enquete aqui no Superpride, com mais de 130 mil pessoas, e você pode ver o resultado abaixo

Vídeos relacionados:

Comentários

Sobre o autor

Nelson Sheep

Nelson Sheep

Editor-chefe no Superpride, youtuber, editor, produtor e diretor do canal Põe na Roda. Formado em Rádio e TV pela Universidade Anhembi Morumbi, trabalhou com jornalismo econômico por 6 anos e fugiu para o mundo dos blogs para estimular o pensamento dos outros. É um ouvinte de primeira.